domingo, março 18, 2012



História de pobre menina pobre e pobre menino rico que são amigos e ficam dez anos sem se verem, até que ele retorna à cidade natal. Ambos percebem que o tempo passou e, rola a dúvida, será que vale a pena recuperá-lo? Este é o ponto de partida desta trama de Raye Morgan.

Fica comigo! – Raye Morgan – Harlequin Special 40 (Baby on Board)
(Keeping her baby’s secret – 2009 – Mills & Boon Romance)
Personagens: Diana Collins e Cameron Van Kirk

Após dez anos, Cameron estava de volta. Diana não esperava por isso. A muito custo, havia aprendido a viver sem ele por perto para protegê-la e para ser seu amigo. Ah, sim, ela estava grávida, ele não era o pai, o que não impedia os moradores da cidade de especularem... e nem Cameron de insistir em cuidar dela. Ele achou que poderiam voltar a ser Cam e Di, que se esqueciam das dificuldades do mundo apenas na presença um do outro. Agora Cameron precisava salvar a família da falência – e para isso, o mais fácil seria se casar com uma herdeira rica. Porém, Cam só queria Diana. Bastava apenas achar um jeito de conseguir salvar o mundo e ficar com a garota...

Comentários

- Cam era filho de uma das cinco famílias mais tradicionais de Gold Dust. Diana era filha do bêbado da cidade. Os dois se conheceram quando ela precisava de ajuda e ele a socorreu. A amizade durou anos, até Cam anunciar que ia embora para nunca mais voltar. Só que “nunca mais” é muito tempo e, dez anos mais tarde, ele foi obrigado a retornar para ajudar a salvar a família da falência – uma missão que se revelava mais difícil do que ele poderia prever. Enquanto isso, Diana também saiu e voltou para a cidade, onde se estabeleceu e agora aguardava para ter sua primeira filha.

- Vocês podem imaginar o tamanho do choque de Diana ao reencontrar Cameron. Serviu para ela entender que a tal “superação” dos sentimentos por ele evaporou em instantes. No entanto, ela não se esqueceu de que ainda era a pobre menina maltrapilha filha do bêbado e que nunca estaria à altura da família de Cameron. Ainda mais sabendo por diferentes membros da família dele que Cam teria que se casar para salvar as finanças dos Van Kirk (sim, mais de um achou interessante dizer isso a ela). E Cameron não estava interessado em se sacrificar a este ponto pela família, porque algo nele dizia que apenas Diana eraa mulher certa.

- Não vou dizer mais que isso, posso garantir que é uma história daquelas calmas, estilo “sessão da tarde”, com uma heroína que soube se virar diante de circunstâncias difíceis e um herói tão persistente que merece ser premiado no final. Ah, sim, pude imaginar com riqueza de detalhes a cena do filhote de gato kkk

- Raye Morgan é um pseudônimo da autora Helen Conrad. Não achei site oficial. Por isso, as dicas são para visitar a página sobre ela no Fantastic Fiction, na Wikipedia e no eHarlequin.

Bacci!!!

Beta
Reações:

4 comentários :

  1. Quero ler!!!
    Reencontros são sempre marcantes. Após vinganças gregas e italianas, são um dos meus temas favoritos... rsrs
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Não gosto de livros de reencontro, sempre penso no tempo perdido e tenho fobia a isso, kkkkkkkk
    Não vou ler masssssss adorei saber!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá ....será que vcs podem me ajudar ? rsrs procuro um livro qué é ambientado no Brasil ...algumas cenas se passam na ilha do mel Parana ...e tambem no Rio de Janeiro ..a mocinha é escritora e o mocinho possessivo é italiano ...acho se alguem souber que livro é esse agradeço ...meu email é vialvesf@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Ui, mas que gracinha de enredo !!! ^^ Eu adorei essas capas também !!! Ambas são lindas e simples, com um sabor de alegria que eu adorei apreciar !!! Mas minha restrição está severa ... ^^

    ResponderExcluir