domingo, janeiro 08, 2012

Ciao!!!



Este post tem culpada – a Natália, do Menina da Bahia. Primeiro porque ela fez um post sensacional sobre o livro e, assim, espalhou o amor pelo “Gatinho!!!” pela blogosfera. Segundo porque ela me tirou no amigo oculto e me deu de presente, junto com outro livro (em breve aqui, se Deus quiser e tudo correr certo) e vários mimos :D Vocês nem imaginam o ataque de risos que eu tive quando vi o remetente porque já sabia o que havia no pacote antes mesmo de abrir...

A Maldição do Tigre – Colleen Houck – Arqueiro (Tiger’s Curse 1)
(Tiger’s Curse – 2011)
Personagens: Kelsey Hayes e Alagan Dhiren Rajaran “Ren”

Kelsey era órfã, estava com sua nova família e encontrou o emprego temporário que procurava: em um circo. Entre as suas responsabilidades, cuidar de Dhiren, o tigre branco que se apresentava no espetáculo. Ela não sabia explicar, mas sentiu um profundo vínculo com o animal. Até o momento em que Ren é vendido e ela consegue a vaga para acompanhá-lo até uma reserva, no lar dele, a Índia. Só que a viagem revela muito mais do que ela poderia esperar: Ren é um príncipe de mais de 300 anos, que depende da ajuda dela para quebrar a maldição que o transformou em um tigre branco. E isso é apenas o começo da jornada de Ren e Kelsey...

Comentários:

- O que a Kelsey leva algum tempo para descobrir, a gente já sabe desde o início: o lindo e exótico tigre branco é um príncipe amaldiçoado. Como disse, desde o início, surge um forte vínculo entre ela e o tigre de olhos azul cobalto. Kelsey sente que eles compartilham a solidão e ela gosta de fazer companhia e ler para ele, que não reage com agressividade perto dela. A partir do momento em que a verdade vem à tona, Kelsey se vê envolvida em uma aventura muito maior do que qualquer coisa que ela poderia sonhar. E é bem interessante porque não apela a um cenário “comum”: ao invés de acontecer nos Estados Unidos ou na Europa, o livro nos leva para a Índia. Devo dizer que tudo que conheço sobre a Índia se limita à Indiana Jones e o Templo da Perdição, às menções em Moulin Rouge, aos delírios de Caminho das Índias e ao pouco que vi de Quem quer ser um milionário? (isso porque estou na dúvida se as lendas contadas em A Princesinha têm alguma relação com o país). Então o livro contribui para a minha educação além dos estereótipos ao apresentar muitos aspectos da mitologia indiana.

- E sim, temos vários momentos de aventura – muitos ao estilo Indiana Jones (ou A Múmia, se preferir) – onde é possível imaginar o filme feito a partir do livro com clareza (sim, tem uma sequência que eu vejo o Steven Spielberg dirigindo alegre e feliz. Já outra parece que foi imaginada para o Alfonso Cuáron). E temos o impasse estabelecido entre dois irmãos (onde repito o que disse no Twitter: tomei o partido do irmão mais velho, Ren, um sentimento de solidariedade entre nós, primogênitos, que pagamos o pato desde o Egito antigo – lembram qual foi a última das sete pragas?) de temperamentos distintos, separados por um paixão fulminante que tomou o caminho errado ao ser alimentada pela inveja e pela cobiça, terminando em tragédia e maldição. E mais na reta final do livro, não sei se todos vão concordar comigo, mas tive vontade de bater com algo muito duro na cabeça da Kelsey pra ver se os neurônios ali existentes voltariam ao trabalho (ok, há explicações, há motivos, mas não peçam pra eu concordar com o, digamos, surto da criatura. Meu eu escorpiano não gostou. #prontofalei).

- Preparem-se, porque é um livro chiclete. Uma vez iniciado, você não quer desgrudar dele. Li esperando uma amiga; li no ponto de ônibus, li dentro de ônibus (uma espécie de compensação pelos engarrafamentos), li em público (onde tive que conter alguns comentários despertados pela fase gênia#not da Kelsey), li em casa. Você não consegue parar. Precisa saber o que vai acontecer em seguida, em seguida, em seguida, em seguida, em seguida, em seguida, em seguida... até o fim.

- Agora estou aguando pela segunda parte da série: O resgate do Tigre – aos interessados, após os agradecimentos, vem um trecho do livro. Não li. Aumenta o sofrimento pela espera. Prefiro não saber até o lançamento. De acordo com blogueiras amigas no Twitter, a editora informou que está previsto para o primeiro semestre de 2012. Aliás, menção honrosa à editora que não inventou uma versão brasileira e manteve a capa original, que é absolutamente deslumbrante e te cativa ao ponto de comprar um livro por causa dela.

- Linkitos: O site oficial do livro e a página da autora no site da Editora Arqueiro. E em Inglês, site oficial do livro e o blog da autora.

Bacci!!!

Beta
Reações:

5 comentários :

  1. Ah, eu confesso tudinho: fiquei apaixonada pela capa miniatura em sua entrada de postagem e fiquei encantada perdidamente pela capa em tamanho maior de sua postagem inteira e seria uma de suas compradoras por causa de sua capa !!! Oh, magnificência maravilhosa desse tigre branco lindíssimo. Vem pra meu colo, gatinho !!! Sem esquecer que adorei essa prévia dessa história, com essa narrativa de como e onde você leu, com como você não pôde parar de ler. Meu armário entrará em coma literário por obesidade mórbida gravíssima e eu entrarei em falência esse ano !!! Amo tigre !!! Meu namorado deu-me um tigre branco miniatura de pelúcia de presente, a quem eu chamei de Khann !!! ^^ Ele mora em um armário de madeira (senão Juninho e Lukinho, meus dois lhasas ensandecidos por brinquedinhos macios, retalhariam meu tigre branco maravilhoso querido !!!). Nininha, minha gatinha persa de pêlo cinza, que impõe ordem e respeito para ambos, não teria tempo de salvar seu camarada felino !!!

    ResponderExcluir
  2. Ren é uma coisa. Fiquei apaixonada pela trama. E é bem como vc disse: nã odá para largar. Eu sempre queria saber o que iria acontecer depois e depois e depois rs.

    E Ren foi um amor com ela né? bancou tudo!

    Ansiosa pela continuação, tb.

    Ei, e eu TINHA que lhe dar esse livro, rsrs;

    bjsss

    ResponderExcluir
  3. Oie!

    Eu me apaixonei pelos personagens!!! Principalmente pelos dois tigres lindos!

    hahahah

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Hahahahaha!! EU comprei o livro por causa da capa! Vi ele dando bobeira no sebo por (pasmém!) 10 conto de réis e passei a mão. Ainda não li pq o bendito foi sumariamente sequestrado por 2 primas minhas, mas tudo bem... tem mais um monte na fila mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Tem dois tigres nessa história ???!!!

    ResponderExcluir