domingo, outubro 02, 2011

Ciao!!!



Ok, qualquer coisa que tenha Candace Camp já é garantia de boa leitura. Ainda mais uma série que está sendo relançada – o que representa uma nova oportunidade para quem, como eu, ainda não tinha lido – portanto, vamos ao que interessa.

A mansão dos segredos- Candace Camp – Rainhas do Romance 09 (A Mansão dos Aincourt 1/3)
(So wild a heart – 2002 - MIRA)
Personagens: Miranda Upward e Devin Aincourt, conde de Ravenscar

Devin era o chefe de uma família marcada por uma maldição de nunca ser feliz no casamento e que estava falida. No entanto, ele não era o noivo dos sonhos de nenhuma família honrada da aristocracia inglesa, por causa de uma vida rompendo os padrões de decência. A solução era aceitar o casamento por conveniência com uma herdeira americana, para manter a vida que tinha, com a amante e, desta vez, com dinheiro para ambos gastarem. Só que Miranda não era uma mulher comum. Tinha uma personalidade marcante e forte. O fato é que, depois que os dois se encontraram, nada mais seria o mesmo. E com tantos interesses e segredos em jogo, o que o futuro reservaria para eles?

Comentários:

- O que eu gosto em um livro histórico? História. Não adianta nada pegar um grupo de personagens e tacar em um período do passado e achar que vai dar certo. Sem personagens bem estruturados e uma trama que prenda a atenção de quem está lendo, o livro tem grandes chances de se tornar um desperdício de papel, tinta e investimento (de tempo e dinheiro de quem faz e de quem compra). Graças a Deus isso não acontece aqui.

- No 1º. Filme do Shrek, há uma cena em que ele explica ao Burro que os ogros são como cebolas – tem várias camadas. Uma dica para não julgá-lo baseado apenas na aparência. Pois bem, me lembrei desta cena várias vezes lendo A Mansão dos Segredos. Não é que o personagem começa de um jeito e de repente uma ENORME revelação faz o leitor mudar a opinião sobre ele. Não é preto/branco. As revelações - pequenos e grande detalhes – vão sendo feitas ao longo da trama e você entende que são personagens extremamente complexos. E nada mais natural do que tentar desvendar o fio que os une na jornada narrada do livro. Ah, antes que eu esqueça, prestem atenção em TODOS os detalhes, para não ficar com cara de “JURA???!” quando o quebra-cabeças criado por Dona Candace fizer pleno sentido... ^^

- E devemos ao casal protagonista as melhores impressões do livro. Eles são irresistíveis em seus paradoxos: Miranda deveria se portar como frágil, mas era forte e difícil de ser dobrada, inteligente e racional, não tomava decisões sem ponderar e, uma vez decidida, nada a desviava de seus objetivos. Devin deveria ser forte publicamente, era o chefe da família, no entanto, estava cercado pela ruína, imoralidade, falência. Os dois se conhecem em condições excepcionais, se atraem e se repelem na mesma proporção. Miranda não esperava que o marido comprado que queriam lhe empurrar (com o bônus de ter uma mansão inglesa para reformar - algo que o pai dela sempre sonhou em fazer) fosse lindo de doer. E ele não esperava lidar com uma mulher articulada e franca, sem meias palavras para dizer o que pensa. (Pausa: tenho que dizer o quanto AMEI, do verbo AMAR INCONDICIONALMENTE DE VERDADE, todas as vezes em que simplesmente usando a lógica, Miranda deixou Devin perdidinho kkkk. Heroína inteligente dá gosto de ler!!!) O casamento dele desperta o interesse de muitas pessoas: para que aconteça e para que NÃO aconteça. E eu não vou contar mais nada. Porque, vocês podem imaginar quantas coisas vão acontecer em um livro de 414 páginas com um ritmo que não te deixa largar até terminar :D

- E já que estou escrevendo esta resenha durante o Rock in Rio (ou se preferirem, o Rock in Twitter) e não é que o show do Skank forneceu uma trilha sonora adequada para esta trama (anacronismos à parte, lógico): “Cada um terá razões ou arpões/ Dediquei-me às suas contradições, fissões, confusões/ Meu desejo, seu bom senso, raivosos feito cães/ E a manhã nos proverá outros pães /(...)/ Somos dois contra a parede e tudo tem três lados/ E a noite arremessará outros dados” - Três Lados

- Linkitos: O Fantastic Fiction tem página da autora e do livro. Além disso, há uma página sobe o livro no site oficial.

* Trilogia dos Aincourt

A mansão dos segredos - So Wild a Heart – 2002 – Miranda Upshaw e Devin Aincourt
O castelo das sombras - The Hidden Heart – 2002 – Jessica Maitland e Richard Cleybourne
A casa das máscaras - Secrets of the Heart – 2002 – Rachel Aincourt e Michael Trent

*Alguns dos personagens dos próximos livros já são apresentados em A mansão dos segredos. E eu tenho certeza de que vão merecer o mesmo tratamento detalhado e cativante em seus livros próprios. À medida que eu conseguir os demais, eles aparecerão no Literatura de Mulherzinha!*

Bacci!!!

Beta
Reações:

7 comentários :

  1. Preciso dizer que eu amo esse livro? Eu simplesmente o adoro! Um dos melhores livros já escritos pela Candace Camp. Mas o melhor da série, sem dúvida, é a Casa das Máscaras.


    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Zeus: mais uma série para colecionar ! ^^

    ResponderExcluir
  3. Oi, já sei que vou ficar tentando conseguir os livros até conseguir ler todos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Candace Camp é diva! já qro ler!

    ResponderExcluir
  5. Eu já tenho os três, graças a esse relançamento. Agora é só ler. rs

    Estou muito curiosa! Todos falam bem da Candace...

    bjs!

    ResponderExcluir
  6. Estou com ele aqui em casa, mas ainda não li. Amo Candace Camp de paixão e acho que pelo que você escreveu ela vai conseguir superar as expectativas! E olha que ela já é uma escritora de altíssimo nível.

    Tô tão atrasada na leitura... Mas vou chegar lá!!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Realmente, o livro é mais do que perfeito! A cena onde ela explica para o futuro marido as razões pelas quais ela deve ter um amante é hilária!! Amei de montão!

    ResponderExcluir