domingo, julho 10, 2011


Sim, tirei este fim de semana de férias para fazer as pazes com a minha consciência refazendo alguns posts já no ar no Literatura de Mulherzinha. Confesso que não me lembro o dia em que comprei este livro. Imagino que tenha sido pela capa, que achei igualmente bonita e intrigante. E pelo meu radar de “vai que é série!” – o que me mete em traumas quase eternos, afinal de contas, os dois livros que li desta série são muito bons, mas até hoje estou esperando pelo desfecho...

A Dama da Noite – Gail Ranstrom – Clássicos Históricos 271
(Saving Sarah – 2003 - Harlequin)
Personagens: Sarah Hunter e Ethan Travis

O passado de Sarah era um problema que, embora superado na aparência, ainda deixava cicatrizes. Por isso, ela lutava – usando vários subterfúgios – por justiça. O passado de Ethan era manchado e poucos acreditavam na verdade: que ele era inocente. Por isso, tinha contatos que o permitiam saber de tudo e de todos em Londres. No entanto, ele não sabia nada sobre Sadie Hunt com quem compartilhava a caçada a um homem suspeito de estar envolvido em uma chantagem. Presumiu que era uma prostituta – o que não diminuía o desejo que sentia por ela. Somente a verdade – para bem e para mal – os libertaria e permitiria que ambos entendessem o que sentiam um pelo outro.

Comentários:

- Heroína inteligente. Herói injustiçado. Vingança. Tempero policial. Coadjuvantes bem escritos. Este livro tem tudo que eu gosto: uma trama que te prende do início ao fim. Torcida para que a heroína consiga. Curiosidade em saber mais sobre a Liga das Quartas-Feiras, grupo de jovens senhoras da aristocracia que combatem a injustiça de forma disfarçada. O herói tinha sido culpado de um crime que não cometera, mas salvo da condenação suprema por uma intervenção milagrosa. Sem saber, a missão de ambos o levara a seguir a mesma pessoa, por motivos diferentes.

- Nós, do lado de cá, que sabemos a verdade, sentimos que a relação entre Ethan e Sarah tem tudo para dar certo: eles poderiam curar a tristeza, a desconfiança e o trauma um do outro. Só que tinham muitas barreiras pela frente para superar – algumas intencionais, outras acidentais, mas todas complicando o já não muito simples trajeto deles. É uma história sobre amor, sobre recuperar a confiança, sobre ajuda, sobre manter a auto-estima mesmo quando tudo conspira contra.

- Preciso dizer que meu eu escorpiano saiu quicando pelo quarto de alegria quando viu este livro, com algo que soa como música para a alma dele? Preciso dizer que adorei quando vi que era seqüência de outro livro da mesma autora (já há um post no LdM sobre A Liga das Quartas-Feiras)? Preciso dizer que até hoje estou esperando pela conclusão?

- No site de Gail Ranstrom, encontrei a seguinte auto-apresentação da autora: I am obsessed with justice. Always have been. Like the subtle similarities between justice and revenge, patriotism and treason and other paradoxes. Where is the line between them? When does one become the other? What happens within the shadows of civilization? The unspoken, dark side of the society that only emerges in headlines when things have gone too far. When values and civilizations clash? How do the people who live on that razor edge keep from falling to one side or the other?
These are the themes I explore in my dark Regencies. I write tales of revenge and redemption, justice and recompense. They are peopled by those who stand between civilization and annihilation. And their challenges and triumphs are equal to their courage.
I hope you like my stories, and if you haven't read one, visit the 'Books' page and click for an excerpt.

- A série A Liga das Quartas-Feiras (Wednesday League) é composta por cinco livros (e até onde sei, já está completa lá fora. Aqui apenas os dois primeiros livros foram lançados, infelizmente). De acordo com o Fantastic Fiction e essa é a ordem. Os links levam às respectivas páginas sobre eles no site da autora.

A Wild Justice (2002) – Annica Sayles e Tristan Sinclair
Saving Sarah (2003) – Sarah Hunter e Ethan Travis
The Rake’s Revenge (2004) – Afton Lovejoy e Rob McHugh
The Missing Heir (2005) – Grace Forbush e Adam Hawthorne
The Courtesan’s Courtship (2006) – Dianthe Lovejoy e Geoffrey Morgan

Bacci!!!

Beta
Reações:

8 comentários :

  1. Oiii...
    Romance é tudo de bom e histórico, melhor ainda...
    Mi bjoks.


    http://baby-buch.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. oi!sou blogueira de primeira viagem e procuro por parcerias...já coloquei seu banner no meu blog, alias seu blog esta na minha lista de blogs favoritos!!! adooro seus posts...lá no meu blog tá rolando um tipo de campanha se puder dá uma passada lá pra ver e comentar...bjs!!!
    readergirl-br.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Li esse livro a alguns anos atrás nem imaginava que era uma série, agora ñ vou ficar em paz até achar os outros livros dessa série.
    PS: Já percebi que vc gosta de romances com heroínas fora da comum, recomendo vc ler qualquer livro da Julia Quinn (meu ídolo literário), principalmente da série Bridgerton.Você vai viciar, tds os livros dela tem diálogos deliciosos e personagens maravilhosos.

    http://www.juliaquinn.com/books/main.htm

    ResponderExcluir
  4. Que capa lindíssima realmente ! Eu preciso verificar se esse livro está ou não está em minha pilha de livros a ler. Obrigada pela sugestão que colocou nesse blog, Leila. Fiquei interessada pelo seu link dessa escritora que desconheço.

    ResponderExcluir
  5. Olá ,se quiserem participar da promoção no meu blog e ganhar marcadores entre no link.http://girlsebooks.blogspot.com/2011/07/promocao-marcadores-guardians.html
    Bejos

    ResponderExcluir
  6. Amo esse livro! Tenho o primeiro e o segundo da série guardados, pois sempre tive a esperança de que saisse a continuação hauahaha

    teh mais

    ResponderExcluir
  7. Eu estarei encrencada se for uma série mesmo ! ...

    ResponderExcluir
  8. amei esse livro , alias todos da série da liga das quartas-feiras ,muito bom mesmo
    tem resenha e oque achei do livro lá no blog
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir