segunda-feira, junho 13, 2011

Imagem retirada do site Menina da Bahia

Imagem retirada do site Fantastic Fiction.

Dia 13 de junho. Dia de Santo Antônio (e meu "desaniversário", conforme Alice no País das Maravilhas). Confesso que Santo Antônio anda meio fugido aqui de casa, porque temos uma séria desavença: eu apresentei uma lista razoável de possibilidades e ele recusou os meus pedidos. E o que me apresentou, enfim... Lógico que ele sabe que se chegar aqui em casa, será devidamente afastado do Menino Jesus, exilado no freezer com a singela frase "PEDE PRA SAIR!" do lado de fora. Sim, a relação desceu ao nível Bope de terapia. Enquanto isso, mais fácil que sair no braço com o santo casamenteiro é ler este livro... XD

Um desafio para o Cupido – DeAnna Talcott – Sabrina 1298
(Cupid Jones gets married – 2003 - Harlequin)
Personagens: Marjorie “Cupido” Jones Swettenham e Christopher Easterbrook

Marjorie se orgulhava de ter sido a intermediária de 13 casamentos, apresentado as pessoas certas umas para as outras. Só que ela atravessou o caminho de Christopher, que esperava a chegada de uma noiva por correspondência. E por ter perdido a noiva “contratada” agora ele queria uma reparação: que Marjorie encontrasse uma esposa perfeita para ele. A missão incluía acompanhá-lo até fora da cidade de Valentine e indicar as pretendentes, só que Marjorie encontrou um problema: nenhuma parecia perfeita para Christopher... Deste jeito, só sobraria uma candidata: ela mesma!

Comentários:

- Mexendo numa das famosas arrumações do eternamente superlotado armário, encontrei alguns livros que eu pensei que já estavam aqui. Então, eis Beta tentando colocar as coisas em dia, para alcançar o paraíso do armário arrumado (sonho meu, sonho meu...). Portanto, a boa notícia, mais um para a lista de livros já resenhados no Literatura de Mulherzinha e menos um na lista de pendências.


- Uma daquelas histórias fofinhas e singelas: uma cupido “profissional” se intromete no destino de um fazendeiro durão que exige ressarcimento – ela deveria encontrar um par para ele. Nem é necessário esforço para saber que lá na frente eles vão se acertar, mas posso dizer que é uma jornada curiosa, de descobertas de sentimentos e superação de dúvidas. E que a gente precisa aprender a fazer concessões quando se quer dividir o projeto de uma vida com alguém... E que a gente precisa aprender a confiar para poder compartilhar algo com outro. Claro que evitar confusões seria muito melhor, mas perderia metade da graça da história. Afinal de contas, quem tanto fez pelos outros (ajudando-os a encontrar suas almas gêmeas), também merece ter sua cota de felicidade e passar as asas e o arco de cupido para outro, né? Leitura boa, descompromissada, para uma tarde em que você quer relaxar a cabeça... (ou descansar de torturar o Santo Casamenteiro com itens caseiros...)

Bacci!!!

Beta
Reações:

5 comentários :

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Adoro as resenhas do LdM, e os comentários da Beta são um espetáculo a parte. Mesmo quando o livro não é tão substancioso a resenha se torna única.
    Fiquei até com pena do Santo Antônio... não que ele estivesse em situação diferente se passasse lá em casa.
    Bjkas!!

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu tinha esse livro, mas dei de presente. Sempre o vejo no sebo também, hehe. Adoro a declaração do mocinho no início de que queria alguém para dividir sua conta bancária. Eu estaria mais que disposta a ajudá-lo nessa empreitada, kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Santo Antônio nunca teve meus pedidos casamenteiros para ele. São tantas maldades feitas ao santo nessas tais simpatias ... Que não é recomendável fazê-las ! Por quê ? Porque pedidos torturadores = trastes como pretendentes !!!

    ResponderExcluir
  5. Essa história é gostosinha :)

    Bjss

    ResponderExcluir