sexta-feira, maio 13, 2011

Ciao!!!

Várias vezes comentei aqui, ali, acolá sobre a minha paixão por Futebol e meu amor pelo Botafogo. Em conversas ou no MSN ou no Twitter, as pessoas (coftipoaBarbaracof) pediram para eu contar algumas das
minhas maluquices boleiras e – neste caso – alvinegras. Por isso, fiz um ranking das “cinco mais”. Mas sabe como é, quem conta um conto... Por isso, como ficou um tanto longo, dividi em episódios que serão publicados - se o blogger deixar - até segunda-feira, dia 16 de maio, aniversário de Nilton Santos, um dos divos alvinegros.

Como eu adoro sexta-feira 13, peguei uma história que envolve o moço que usa esse número com muita dedicação no Botafogo (afinal como ele mesmo diz, só tem sorte quem trabalha!)

Episódio #5: Locura, Locura, Locura

Início de 2010 - Quando vi no site e na capa do Lance! que o Loco Abreu queria vir para o Botafogo, achei que era piração por causa do sol de verão. Eu estava enganada. Ele veio e fez a festa dos torcedores ao dar um título que parecia perdido após uma lavada de 6-0 para o Vasco. E aquela cavadinha da final da Taça Rio se tornou um dos meus gols favoritos de todos os tempos (acho que todos os meus vizinhos perceberam isso... kkk)

Meses depois, outra cavadinha o motivo da maluquice #5 – desta vez na Copa do Mundo. No dia 2 de julho, eu estava na praça principal de uma cidade vizinha de onde seria ancorado o jornal da emissora onde trabalho. Pois bem, já não estava com o melhor humor do mundo (mais cedo, na mesma praça, tinha visto a Holanda chutar o Brasil pra fora do torneio) e, entre as coisas que tinha pra fazer, dava uma olhada em como estava o jogo do Uruguai contra Gana. Na minha previsão “sensata” de especialista, Gana venceria – mas meu coração botafoguense queria a vitória dos nossos vizinhos – e com gol do Loco, óbvio.

O jogo terminou empatado, a prorrogação teve aquele final antológico (pênalti desperdiçado por Gyan, de Gana, no último minuto) e foi para os pênaltis. Aí confesso que contei até mil pra não esquecer que estava trabalhando e torcer descaradamente – ainda mais porque a longa duração do jogo deixou a todos tensos com medo de redução do tempo no jornal (o que não aconteceu, ainda bem).

Então veio o que poderia ser o último pênalti do jogo e eu gelei quando vi o Loco Abreu se dirigindo para cobrar. (na hora, eu só via a imagem, não tinha como ouvir a narração) Olhando pra imagem dele na TV tive a certeza que, imagino, todos os botafoguenses tiveram: ele ia bater com cavadinha. Nem preciso dizer que rezei pra todos os meus santos de devoção: “Deus do Céu, faz com que ele acerte, por favor, por favor, por favor!!!” Para quem não lembra, ele realmente bateu com a cavadinha (graças a Deus o goleiro de Gana não tinha visto o gol da final do Carioca XD), o Uruguai se classificou para a semifinal depois de 40 anos e eu fiquei perturbando todos os colegas de trabalho que torcem para outros times: “Tem jogador do seu time na Copa? Desculpa, o Botafogo tem!”

E, ahn... Acho que não fui bem sucedida em controlar o chilique no meio da praça – não me recordo bem, mas acho que dei uns pulinhos ao som de um animado “Uruguai! Uruguai! Uruguai” que também pode ter sido "Loco Abreu! Loco Abreu! Loco Abreu!". Ora, sabe lá o que é o jogador do seu time ter a coragem de dar uma cavadinha na Copa do Mundo? ¡Hay que tener cojones, por supuesto que sí!

Ps.: Não sei se tem no youtube, mas se tiver, vale a pena ver todo o lance da cobrança do Loco Abreu na narração do Cléber Machado. Eu só consegui ouvir e rever horas depois porque a minha mãe gravou o jogo a partir do momento que o Loco entrou, no meio do segundo tempo. (Sim, minha mãe fez isso sem eu pedir porque ela sabia que eu gostaria de ter isso no meu arquivo pessoal. XD) Gente, ele foi impecável na narração do melhor jogo da copa e foi excelente o suspense que ele criou em torno do “será que Loco Abreu vai ser louco e ter coragem de dar a cavadinha?” XD

ps.: (último, prometo) Vi entrevistas com jogadores do Uruguai sobre o episódio da cavadinha do Loco(ou como ele diz, bater à Panenka, que foi o primeiro a cobrar deste jeito). O Forlán contou que, enquanto o Loco andava para bater o pênalti, alguém avisou que ia ser com cavadinha e que ele gelou e começou a rezar. Já o Lugano disse que ninguém teve coragem de falar: "não faz isso!", porque aí é que ele ia fazer mesmo... XD Ou seja, o meu pavor botafoguense tinha justificativa XD
 
Não percam amanhã, o episódio #4 do Diário das Minhas Maluquices Alvinegras!!!
 
Bacci!!!
 
Beta
Reações:

4 comentários :

  1. hauhauahuahuahuaha
    *pausa para imaginar a Beta pulando no meio da praça gritando feito uma louca*
    HAUHAUAHUAH

    Ai, Beta! Só seus micos pra me fazerem rir nessa sexta-feira 13 do inferno!!!
    Adorei! hauahuaha
    Louca pra ver os próximos!
    Ah, confesso, eu lembro muito vagamente desse momento futebolístico! Vou conferir ele no YT! hauhauahuahauh
    #NegaçãoEmFutebol hauahuahuah

    ResponderExcluir
  2. Só uma perguntinha: quem é Botafogo? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Tah, to botando minha cabeça na guilhotina, mas não resisti.

    Tu é bem do time de lokas mesmo.

    Loko Abreu é dakele tipo de cara que não tem como não gostar. Até que ele faça um gol no meu Timão. kkkkkk.

    Bjs, e só falou da Ba, neah? :p

    ResponderExcluir
  3. hahaha
    Não tem jeito, né?! O povo dessa cidade é botafoguense mesmo >.< hahahah
    Mas eu ri muito com seu mico, quero dizer, loucura >.< hahahahah

    ResponderExcluir
  4. Eu ignoro futebol deliberadamente mas amo ler suas loucuras futebolísticas. Loco Abreu é gatão também !

    ResponderExcluir