sexta-feira, abril 29, 2011

                    Imagem da capa retirada da resenha da Lady D’Arques para o Emotion-Box.


Quando estava planejando as votações do Abril Imperdível, cheguei a um impasse em como dividir os temas. E, pra variar, faltou um – justo o de sexta-feira. Até que, mexendo nas caixas e prateleiras, me conscientizei de que tinha alguns exemplares de tramas sobrenaturais – culpa da Andrea, já que eu, oficialmente, acabo priorizando outros estilos de leitura. Enfim, devaneios à parte, assim nasceu a Sexta Sobrenatural e devo dizer que o resultado me surpreendeu, achei que haveria disputa, mas a história de Lucy Monroe ganhou de lavada da concorrência.

Desejo Selvagem – Lucy Monroe – Bianca Místico 905
(Moon Awakening – 2007 – The Berkley Publishing Group)
Personagens: Emily Hamilton e Lachlan Balmoral

O rei tinha decidido e tinha que ser feito: uma das filhas dos Hamilton tinha que se casar com um lorde da Escócia. Pelo bem da sua irmã favorita, Emily se ofereceu para ir e sua impulsividade a levou a complicar uma situação que já seria muito delicada: o clã de seu marido por decreto não morria de amores por mulheres da Inglaterra. E ao tentar defender a cunhada, única pessoa que a acolhera bem, acabou levada como refém pelo líder do clan Balmoral, Lachlan, que cobrava uma retaliação de honra. Só que Emily não fazia parte do contexto daquela região e muito menos do mistério que atingia alguns moradores das Terras Altas e não sabia que despertar o desejo de Lachlan, poderia trazer conseqüências que ela nunca imaginaria como lidar...

Comentários:

- Vamos às confissões: primeiro - descobri que gosto de tramas de lobisomens. Não me perguntem o motivo. E este livro se beneficiou desta situação, óbvio. Segundo – adoro os livros da Lucy Monroe. Até agora, todos que li para o blog conseguem misturar tramas leves, com humor e personagens que te cativam. Talvez seja minha impressão, mas a leitura dos livros dela flui, não fica travando e cansando. Li mais de 40 páginas deste livro sem perceber – e é sabido por quem freqüenta o LdM que não sou uma tiete de tramas sobrenaturais para ler com tanta gana.

- O fato é que a sonhadora Emily se oferece para o sacrifício (casar no lugar da irmã favorita, que tinha uma deficiência que, na época, poderia fazer com que as pessoas a tratassem como “amaldiçoada”). Com temperamento forte e bastante “impertinência” para uma mulher da época, ela não consegue cativar o marido prometido pelo rei e, muito menos, os demais integrantes do clã Sinclair. Como tudo que está ruim, pode piorar, ela ainda é seqüestrada junto com Cait, a cunhada grávida, pelo clã rival. E, claro, Emily se indispõe com os captores – quase na mesma medida em que desperta o desejo de Lachlan. Para completar, ela é humana e não tem a menor ideia da real condição das pessoas que a cercam. Os líderes e pessoas-chave nos clãs Sinclair e Balmoral são chrechten, ou seja, lobisomens e mulheres-lobo, guiados por um código de comportamento e de regras para permitir a boa convivência entre as matilhas de clãs diferentes e também com os humanos. Os que sabem a verdade, os protegem.

- Só que Emily vai perceber que tem algo diferente no ar e no comportamento dos “captores” – e pior – no comportamento dela mesma. Afinal de contas, ela teve criação completamente diferente – algumas coisas tidas como normais para os escoceses eram o supra-sumo do pecado e da libertinagem para a moral inglesa. Então, Emily fica confusa e dividida – estava prometida para outro homem, o que não a impedia de desejar que o seu captor tomasse algumas, certas ou todas (não necessariamente nesta ordem) liberdades indevidas com ela... E a personagem tem suas cotas de dramas pessoais, que ajudam Lachlan a superar a famosa “primeira impressão” e se interessar cada vez mais pelo que enxerga em Emily – até perceber que talvez uma humana pudesse ser sua companheira sagrada. E a heroína tem uma sensibilidade enorme, até mesmo para compreender o que parece inacreditável.

- Não sei se foi porque a leitura fluiu tão rápido (ou seria o meu “eu” de filha da lua devorando a história?), mas fiquei com a impressão de que o fim foi abrupto e que mais coisas poderiam ser contadas. Não que não faça sentido – não se preocupe, fará sentido – mas eu ainda queria mais coisas sobre estes personagens e o meio mágico/real em que transitam...

- E a boa notícia é que este é o primeiro de três livros. As capas e informações estão no site da Lucy Monroe: há um link específico para a série Children of the Moon e informações sobre o 3º livro da série. Não consegui descobrir se há mais livros previstos e se as duas sequências já foram lançadas em Português. Se alguém souber, me avisa. É uma informação que muito me interessa!!!

Bacci!!!

Beta
Reações:

6 comentários :

  1. Também gostei muito desse livro - e olha que não sou muito chegada a histórias de lobisomens prefiro vampiros xD)

    Não me lembro de ter lido outro livro dessa autora, nem de ter visto a continuação mas se achar vou pegar pra ler com certeza ^^

    teh mais

    ResponderExcluir
  2. OHOHOHOHOH !!! ... Ela leu !!! Ela foi obrigada a ler um livro sobre tema sobrenatural !!! Eu venci !!! Minha segunda vitória nessa Maratona de Votação de Abril Imperdível !!! OHOHOHOHOH !!! ... Tinha muita vontade de que este livro fosse vencedor para você ser obrigada a lê-lo. Eu tinha certeza de que esse enfoque, em que ser lobisomem é visto como uma vantagem natural e não como uma maldição (como em "Lobo" e "Van Hellsing"), faria você ter uma facilidade maior para gostar de ler esse romance, haja vista seu pé atrás em relação ao sobrenatural. Você mesma admitiu ter descoberto que gosta de lobisomem !!! Sorte para mim por esse seu interesse todo, pois eu não tenho seu sensor aranha para descobrir séries, a não ser que nomes de personagens não sejam trocados para minha lembrança entrar em ação para averiguar. ^^

    Toca a procurar pelas historinhas seguintes !!!

    ResponderExcluir
  3. Olá Beta!

    Eu prefiro vampiros! Lobisomens são umas gracinhas, mas vampiros são... Bem... o perigo que os cerca me encanta e atrai! Se vampiros existissem creio que eu namoraria um! kkkkk... Liga, não! Sou louca mesmo! :D


    Tem selinho para vc no meu blog: http://lunadelua.blogspot.com/2011/04/selinhos.html


    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Beta!

    "Mea culpa, mea maxima culpa"!

    E eu não nego! kkkkkkkk Que bom que você gostou e ainda nos presenteou com essa resenha ótima. Adorei o livro. Aliás, adoro a Lucy, nos seus mais variados estilos.

    Aos pouquinhos você vai descobrindo o sobrenatural do bem e vai se apaixonando junto com a gente.

    Só quero ver se a sua opinião sobre lobisomens vai continuar a mesma depois que você conhecer os Adagas Negras... Eles estão chegando!

    Nossa, por falar em Adagas, agora engrenei o livro do Butch e não consigo largar e já estou desesperada porque o prazo de entrega do livro do V. é grande e vou ter crise de abstinência!

    Como disse a Suelen na Adoro Romances, quando eles soltam aquele "Minha!", ninguém segura!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda tenho resistência sobre livro de vampiros, mas pelo visto, eles encantaram. Vou tentar quebrar o tabu.
    Gostei de conhecer aqui, e já estou seguindo.
    Bjs
    Renata
    www.tecergirassois.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Beta!

    Esse livro foi um dos melhores que li no segmento místico.

    Lembro-me muito que fiquei curiosa em relação aos filhos do casal, se seriam lobos ou não.

    Enfim, como você eu me rendi ao Lachlan... e gostaria de ler os outros.

    bjos
    MARA

    ResponderExcluir