domingo, outubro 10, 2010


Mais um livro da série Baby on Board. Sim, minha resistência a esta série é praticamente inexistente. Vejo aquelas capas fofas e já quero saber qual é a história sobre eles... E no mês das crianças, nada mais natural que ter uma resenha sobre bebês hoje!

Luz do Coração - Patricia Thayer – Harlequin Special Baby on Board 19
(The cowboy’s baby – 2009 – Mills & Boon Romance)
Personagens: Kira Hyatt McKane e Trace McKane

Era para ter sido um conto de fadas. Kira tinha encontrado seu porto seguro. Trace tinha encontrado seu amor. Então por que não deu certo? Eles estavam afastados e o casamento era praticamente inexistente. Mas Kira pediu a ele que fingisse que tudo estava bem, para que ela conseguisse realizar o sonho de adotar uma criança – já que não concebia conceber, a adoção era o caminho para que ela fosse mãe. Trace hesitou, ele queria mais que tudo recuperar o casamento e formar uma família, mas será que eles conseguiriam?

Comentários:

- Apesar do bebê na capa, ele não existe na história. A trama é sobre a vontade de ter um bebê, a tal ponto que estraga um casamento que tinha tudo para dar certo. Tanto Trace quanto Kira perdem o foco nos reais motivos pelos quais estão juntos e até mesmo por que querem se separar. Isso só aumenta o sofrimento entre eles – o que deixa aquela sensação de “pôôôôôôôôôôôôôôôôôôôôôôxa, eles parecem se amar tanto”.

- O livro tem ritmo de novela do Manoel Carlos – acontecimentos sem grande reviravoltas, devagar e sempre. Começamos com um casamento em crise, duas pessoas que se amam, centralizados em seus objetivos próprios ao invés de um projeto comum. Kira tinha ficado órfã depois que os pais morreram em um acidente e tinha a sina de ser sempre abandonada. Por isso, trabalhava como orientadora escolar, ajudando quem precisava e por isso queria tanto um bebê: alguém que fosse dela, que ficasse com ela. Só que tinha endometriose e, portanto, dificuldade para conceber. À medida que a obsessão por um filho crescia, ela não percebeu como minou o casamento com um marido que realmente a amava, mas não conseguia entendê-la completamente. Trace queria manter a fazenda da família, mas enfrentava sérios problemas financeiros – que não compartilhou com a esposa. Agora corria o risco de perder tudo que sempre amou e não sabia pedir ajuda...

- É uma história simples, com bons personagens – confusos – apesar de suas boas intenções. Na verdade, ao terminar, você conclui que a falta de diálogo complica situações naturalmente delicadas. E que milagres acontecem, quando você menos espera...

Bacci!!!

Beta
Reações:

5 comentários :

  1. Hunmmm! A capa me chamou tanto a atenção!

    Um homem lindo com chapéu de cowboy segurando um bebe gordinho e rosadinho hehehe!

    Nao sei se quero ler!

    E agora? rs

    Bjs

    http://livraria-romances.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Uia... Nunca li! Mas a capa é realmente linda! shaushua
    Beijos,
    Náh

    ResponderExcluir
  3. Essa capa de Baby On Board foi minha preferida porque ficou muito linda com esse homenzarrão gatão de chapéu de cowboy texano segurando essa menininha lindinha (bebê vestido de rosa é menininha !), que está olhando muito interessada para aquelas flores daquela árvore de cuja copa estão embaixo (embora eu não tenha comprado nenhum livro desta série porque sou uma malvada de coração de pedra que comove-se com bebês mas não quer ler sobre eles) ! Mas, UAU, que capa linda !!! ^^

    ResponderExcluir
  4. A série tem livros lindíssimos, mas o meu preferido é "Um pequeno Milagre - Carol Marinelli" que eu praticamente obriguei a Beta a resenhar (sím, ela não resistiu aos meus apelos dramáticos e fez uma resenha maravilhosa). Não esqueço dessa história e de vez em quando me pego pensando nela. Mexeu comigo...

    Bem, quanto ao livro tema da resenha, achei o mesmo da Beta: cara de Manoel Carlos. N~~ao é um livro que se leia avidamente, doida pera chegar ao final, mas é boazinha. Aliás, se o povo da história se falasse, acho que nem tinha história (rsrsrsrs)!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Adorei esse livro. Achei que tem uma estória mais séria, mais tocante até do que mtos livros do gênero. (Bem, sou fã do Manuel Carlos!:D)
    Eu amo essa série! Um Pequeno Milagre é o favorito, com certeza! Só teve um que eu não gostei: Seu Amor, Sua Vida (da Liz Fielding). Muito nada a ver demais.

    Bjos!

    Thaís

    http://umaconversasobrelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir