sábado, maio 22, 2010

Estão preparadas para mais dois momentos “morro de vergonha pelos outros”? Pois é, ambas as tramas deste Jéssica 2 Histórias mais que incentivam a compaixão (algo em falta em escorpianas mal-humoradas) por mentes que se prendem a julgamentos antecipados e depois não sabem como se livrar da encrenca que eles próprios criaram.

Por amor ou dever – Jacqueline Baird – Jéssica 2 Histórias 107
(Aristides’ convenient wife – 2007 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Helen Heywood e Leonidas Aristides

A morte da irmã e do pai em um trágico acidente causou mudanças imediatas na vida de Leon Aristides: ele descobriu que tinha um sobrinho que era criado por uma amiga da irmã. E viajou até a Inglaterra para conhecê-la e tomar as providências necessárias para assumir a guarda da criança. E ao reconhecer Helen, amiga de colégio de Delia, mudou os planos: diante da atração que sentia por ela, um casamento de conveniência seria a melhor saída. Leon invadiu a casa e a vida de Helen e começou a mandar e desmandar sem dar chances a ela de reagir e se impor. Quando se deu conta, estava casada com um homem pelo bem de Nicholas, e teve que se render a conveniência do cargo – ser esposa dele, que não confiava nela, em todos os sentidos.

Comentários:

- Outro herói grego prepotente que adora julgar e condenar antes de ter todas as evidências nas mãos. Leon pensa que Helen cuidava do menino por dinheiro, sendo que ela realmente era a única presença constante na vida de Nicholas. Leon pensa que ela se ofereceu a ele quando era mais nova, sendo que ela estava ainda convalescendo de um acidente grave (ainda estava com seqüelas) e nem tinha idéia disso. Leon pensa que uma mulher tão bonita tinha vários amantes e nem preciso dizer o que ele descobre ao seduzi-la na noite de núpcias. Leon se impõe de todas as formas e não dá o braço a torcer quando vê que ela não é tão baixa quanto ele pensava... E pelo menos, quando a maré virou e Helen percebeu que não tinha nenhuma razão para confiar nele (e aí ela também passou a desconfiar de tudo), ele batalhou para convencê-la de que ele havia mudado de comportamento (e, principalmente, de opinião sobre ela). Tudo teria sido mais fácil se ele deixasse pra julgar depois de conhecê-la, teria evitado sofrimento para ela (que já tinha sofrido pra caramba antes).

Proposta de sedução – Margaret Mayo - Jéssica 2 Histórias 107
(Bedded at his convenience – 2007 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Keisha e Hunter Donahue

Orgulho ferido não é um bom conselheiro, mas Hunter não se importou com isso ao reencontrar a ex-mulher Keisha em uma festa beneficente. Por isso, ele decidiu se aproximar, seduzi-la e abandoná-la, para que ela sentisse a dor que ele sentiu quando ela foi embora. E a situação estava a favor dele, Keisha precisava de dinheiro para pagar o aluguel – Hunter disse que a queria apenas como funcionária. A partir daí, ela foi inti-mada a ir para a Espanha onde estaria à mercê dele. Hunter percebia a atração, mas não entendia por que ela tinha ao mesmo tempo desejo e pavor por ele, que começou a se preocupar de verdade com ela, que aparentava estar fraca. E a verdade pode não ser agradável para ambos.

Comentários:

- Outro casamento a jato que não tinha ainda as bases necessárias para se manter. A funcionária se apaixonou pelo chefe galã e deu no que deu: o ciúme e a insegurança dela somados à falta de cuidado dele terminou quando Keisha fez as malas e foi embora.

- Com orgulho ferido, ao reencontrá-la, ele decide levá-la para a casa dele na Espanha e consegue seduzi-la novamente. Só que não poderia prever o que aconteceu no período em que estiveram separados, que ela tinha uma cota de sofrimento muito grande para expurgar e que ele não estava ajudando (na verdade, tem uma cena em que ele se conscientiza de que, apesar da atração forte entre eles, ela tem medo dele: ele a compara a um filhote assustado separado dos pais e não gosta do que sente a partir disso).

- E para variar, vingador arrependido resolve se redimir, mas enfrenta a desconfiança dela. Este é o tema comum nas duas histórias. Eles precisam lutar por elas, pena que boa parte da história não é isso que pensam: querem vingança, sedução e abandono. Como eu disse ali no alto, orgulho ferido não é bom conselheiro.

Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Eu acho engraçado esse mote da "vingança através da sedução" isso só acontece na ficção mesmo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    bjos

    ResponderExcluir
  2. Carol,

    Pois é, só acontece na ficção porque na vida real, pessoas escorpianas e sensatas arrasariam os vingadores em questão de segundos... XD

    Bacci!!!

    ResponderExcluir