quinta-feira, abril 15, 2010

Antes de tudo!!! Na véspera do aniversário de 5 anos, eis o post número 300 do Literatura de Mulherzinha!!! Merece AHOO!!! AHOO!!! AHOO!!!
Eis o ponto de partida que levou a este post! Era uma conversa "normal" por MSN entre as blogueiras doidas, Beta, Tonks, Nat e Carol, quando aconteceu a confissão infame da maluca que aqui escreve:

- Nunca li nada da Candace Camp!

Pronto, ouvi todo tipo de sermão porque era um absurdo. Imagina, como assim, ainda não li Candace Camp. Então, a partir disso, lancei a campanha Ladies & Gentlemen choice... Que resultou nesta série de posts no mês de festa pelos 5 anos do LdM.

Claro, penei (horas no sebo em vão e problema resolvido na banca de jornal do bairro), mas consegui um livro da Candace para colocar aqui... Mas, como nas melhores histórias, não é que temos uma reviravolta? Mas isso fica para depois, vamos primeiro ao que interessa: a resenha!

Relação Perigosa – Candace Camp – Rainhas do Romance Históricos 01
(A dangerous man – 2007 – HQN Books)
Personagens: Lady Eleanor Scarbrough e Lorde Anthony Neale

Anthony tinha um sério problema: Eleanor, que se casou com seu sobrinho, Edward. Convencido pela irmã de que a jovem americana era uma interesseira, aventureira que só queria levar o frágil compositor da família, ele tentou impedir o casamento, mas fracassou. Um ano depois, Edward está morto e Eleanor volta da Itália para executar o testamento e para enfrentar os parentes do marido e os estranhos sentimentos por Anthony, que insiste em pensar o pior dela. Só que ela ainda tinha que enfrentar o perigo: uma série de “coincidências” misteriosas levava a crer que ela (e aqueles a quem amava) estava em risco e Eleanor corria contra o tempo para descobrir o motivo, desmascarar o inimigo e se salvar.

Comentários:

- Que saudade de ler algo como as histórias que me fizeram gostar deste tipo de livro: tramas bem boladas, com personagens que não estão atrás de desculpa para pular na cama na página 3, passarem outras 311 brigando para se acertarem na última. Eu já disse antes e repito: gosto de histórias com começo, meio e fim, com personagens que me façam querer virar a próxima página e a próxima, a próxima, a próxima, a próxima, a próxima...

- Resumindo – e tentando não entregar mais que o necessário: o que começa com a atração pela mulher que nunca deveria ter se casado com o parente se torna algo muito mais complexo, que pode mudar as vidas deles para sempre, desde que eles resolvam o mistério sobre quem está perseguindo a mocinha e aqueles a quem ela ama.

- Anthony é macho sem ser machista, tem preconceitos sem ser nojento e definitivamente quem não se renderia a ele, deve estar doida... ou ter o Roarke ou o Mac ou o Rafael Nadal ou o Luca Toni ou o Gerard Butler todos em casa como nos melhores haréns imaginários em dias superdelirantes. Do tipo que é convicto, mas que admite mudança de planos e persiste nas suas decisões. E nem preciso dizer que, em determinado momento, ele irá decidir sobre o que sente por Eleanor...

- Eleanor não é a mocinha óbvia e chorona, que espera o herói chegar a cavalo ou na carruagem encantada para salvar o mundo. Eleanor está mais parecendo uma menina superpoderosa da Regência. Herdeira norte-americana que aumenta a própria fortuna sem ajuda dos homens, salva desvalidos, cria uma entourage exótica para os padrões da aristocracia inglesa, não se importa com o que dizem a seu respeito e ainda é uma patronesse das artes... Não é à toa que Anthony se apaixona por ela e até escorpianas muito mal humoradas como eu também se encantam com estas criaturas cada vez mais raras na nossa literatura de mulherzinha, de banca, romances água com açúcar bla bla bla como preferir...

Enfim, antes que eu fale mais do que devo e por que quero que vocês leiam o livro, vou ficando por aqui...

Ah, peraí! Faltou uma coisa. A revelação bombástica ^^

Ao contrário do que eu achava naquela conversa entre as blogueiras que, depois, deu origem ao Ladies & Gentlemen choices, eu já li, sim, livros da Candace Camp! Eu só não sabia que era dela – li os escritos sob o pseudônimo Kristin James! Pelo menos dois, com certeza: O Galante Sr. Ferguson (impagável romance histórico, da época do meu baú, que custei a conseguir pra ler) e Malícia (nem precisa procurar a resenha aqui, esse eu ainda não comprei pra mim, li – também na época do baú – por empréstimo bem antes de eu sonhar que teria um blog sobre estes livros e que ele ficaria cinco anos no ar – sim, eu rodo, rodo, rodo e volto neste ponto... Mãe coruja...). De certa forma, sem problemas, há coisas boas que vêm para o bem – se eu soubesse, não teria dado plantão no sebo atrás do livro e não o teria comprado na banca, após arrebentar os combalidos joelhos procurando nas prateleiras em vão.

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Parabéns pelo blog, você deve mesmo ficar muito coruja dele, pois ele esta ótimo.Concordo com você qdo diz que bons livros devem ter começo, meio e fim e nos deixarem querendo mais a cada página... Que bom que temos boas resenhas, resumos e coméntarios para nos ajudar a encontrar bons livros. Obrigada!

    ResponderExcluir