sábado, novembro 28, 2009

Uma personagem injustiçada e que parece viver um pesadelo sem fim: o homem que ela ama não acredita nela e resolve puni-la por tudo que pensa que ela fez de errado. Será que conseguirá a redenção? Será que ainda vale a pena investir em alguém assim? Estas são as perguntas inspiradas pelo livro da Michelle Reid.

Traições & desejo - Michelle Reid - Paixão 61 (Por amor ou por dinheiro - romance no tapete vermelho)
(The Ranieri Bride - 2006 - Mills & Boom)
personagens: Freya Jenson e Enrico Ranieri

Uma traição separou Enrico de Freya. Ele supôs que ela tinha um caso com o primo ovelha negra da família e ela se sentiu rejeitada por ele não ter confiado nela. Tantos anos depois, eles se reencontram por acidente e Enrico descobre que tinha um filho e decide se vingar. O mundo de Freya caiu: não bastava todo o sufoco para criar bem o filho, agora Enrico, que a rejeitara três anos antes, esbravejava a fúria por não ter sido comunicado que era pai! E estava disposto a controlar a situação! E quem não a defendera antes seria confiável agora? Para piorar, ela sabia que não resistiria a ele...

Comentários:

- Deve ser estresse pré-férias, mas eu perdi as estribeiras com este italiano autoritário! Que coisa, gente que não para e considera outra possível opção além da própria opinião - nenhum ser humano é onisciente! E ele foi nojento ao demitir Freya no reencontro e ameaçar outros funcionários e quem, como ela, dependia da creche só para fazer prevalecer a sua opinião...

- E Freya demorou para jogar na cara dele o óbvio: quando ele a escorraçou três anos antes ela disse que estava grávida e ELE não acreditou e mandou que ela fosse expulsa da empresa! Depois aparece iradinho porque não foi comunicado?! Ah vai catar coquinho na areia movediça...

- Freya é o nome de uma deusa viking. Graças a ela, sexta-feira em Inglês é Friday - dia de Freya (sim, anos lendo enciclopédias + saga dos Cavaleiros do Zodíaco *em especial a parte em Aasgard-Anel de Nibelungo* tinham que fazer algum efeito, né?)

- E é bobo mas é verdade: não gosto de livros onde o personagem cretino se chama Luca.

- Devo ressaltar que a injustiçada da história foi a Freya: vítima de uma armadilha três anos antes, ainda condenada e maltratada depois deste tempo, eu esperei mas não vi uma redenção à altura. Que raiva! Enrico merecia comer o pão que o diabo amassou, mas resolve tudo com meia dúzia de palavras e vamos para a cama!

- E só para refoçar: alô, galera da tradução da Harlequin - um pouco mais de cuidado ao citar palavras no idioma original! "Gratzi" e "bambinos" não existem nem no pior sotaque de novela de quinta categoria...

Bacci

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Olá Beta adorei seu blog e gostei mas ainda dos seus comentários nossa confesso que ri de mas com alguns dele.O que me encantou foi suas alfinetadas você consegue alfineta sem perder a classe seus comentários são de mais parabéns.

    ResponderExcluir