quarta-feira, outubro 23, 2019

Ciao!


“Poor is the man whose pleasures depends on permission of another”
Madonna cantou isso em “Justify my love no início dos anos 1990. Muitos a achavam escandalosa e um péssimo exemplo ao destacar que as mulheres também tinham direito a ter prazer.
É a música ideal para embalar este conto da Flavinha!

Máscaras – Flávia Cunha (conto)
(2014)
Personagens: Rafaela e o baile de máscaras

Rafaela foi a uma festa, ganhou uma máscara na entrada, se envolveu no clima sexy do ambiente e teve uma intensa relação sexual com um desconhecido... Pelo menos era o que ela achava, até ele se despedir dizendo “me procure... você sabe quem sou”. Agora ela precisava conciliar a experiência com a sua vida cotidiana e tomar decisões sobre o que realmente queria de um relacionamento.

Comentários: 
“- Eu posso realizar suas fantasias, querida. – murmurou ao seu ouvido. – A pergunta é... Você está preparada para realizar as minhas?” 
- Rafa levou um bolo do então relacionamento, Lucas, e foi a festa de Zeca sozinha. Ganhou uma máscara, pediu uma bebida sexy e teve um encontro com um desconhecido. Isso se tornou um momento intenso de prazer e fantasias realizadas para os dois. E se tornou um desafio ao ele incentivá-la a procurá-la depois, na “vida real”, porque se conheciam. Só que ela não tinha a menor noção de quem ele era.

- O conto passa pelas dúvidas de Rafaela sobre o próprio comportamento, sobre o relacionamento que não agregava nada à vida dela e se queria mesmo transformar o desconhecido em conhecido.

- Com informações sobre as fantasias sexuais preferidas de mulheres e homens (comparem e observem as semelhanças e divergências), o conto nos diverte e desperta algo que várias garotas já enfrentaram: a vergonha de dar voz aos próprios desejos por causa de um padrão imposto que rotula negativamente quem faz isso. 

- Aí haja cabeças e sentimentos bagunçados por ficar reprimindo e se conformando com algo que não agrada porque é o “certo”. Tomando as devidas precauções, havendo respeito e sendo de comum acordo entre os envolvidos, o que outra pessoa tem a ver com a nossa vida?

- Rafaela vai conversar com a amiga Marcy, ouvir uns bons conselhos e para chegar a decisão de procurar o que realmente poderia fazê-la feliz. Sem máscaras e com a responsabilidade pela própria liberdade.

Contos (podem ser lidos de maneira independente)

- Marcy 
- Máscaras


Bacci!!!

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário