domingo, outubro 13, 2019

Ciao!



“- Ah, acho que não consigo pedir desculpas – disse. – Ninguém jamais sequestrou uma dama para mim antes, mas a verdade é que – continuou ele, com um sorriso malicioso – ninguém jamais precisou fazer isso” 
Um proprietário de terras desesperados por garantir que os herdeiros se casem. Quatro jovens levadas de um baile, junto com um duque. Dois jovens nada propensos a subirem ao altar. Todos presos em um castelo durante uma nevasca.
É isso. Vocês viram ali em cima quem escreveu. Então, boa leitura.

A dama mais apaixonada – Julia Quinn, Eloisa James & Connie Brockway – Editora Arqueiro
(The lady most willing – 2013)
Personagens: Quatro damas e um duque sequestrados por um lorde escocês

Taran Ferguson queria casar desesperadamente os sobrinhos Byron Wotton, o conde de Oakley e Robert “Robin” Parles, lorde Rocheforte. Para isso aproveitou que eles vieram para a tradicional visita ao Castelo Finovair, na Escócia, saiu e sequestrou de uma festa três herdeiras, uma jovem sem riqueza e um duque (os dois últimos vieram por “acidente”) na tentativa de conseguir noivas para os herdeiros. E todos ficaram presos no castelo caindo aos pedaços por causa de uma forte nevasca. Teriam que se entender até o tempo melhorar e permitir que o resgate chegasse.

Comentários:

Instagram Arqueiro

- O Baile do Gelo, na casa do conde Maycott na Escócia, deveria ser um acontecimento inesquecível. Só que queriam pela imponência da festa, não pelo sequestro da filha dele, lady Cecily, das irmãs por parte de pai Fiona e Marilla Chisholm e da bela, porém sem dinheiro Catriona Burns. Elas foram jogadas em uma carruagem onde o grupo de Taran Ferguson não percebeu que John Shevington, duque de Bretton, cochilava para fugir da festa. Resultado: ele também foi sequestrado. 
“Que ele havia sido flechado pelo cupido de forma tão certeira que todas as outras mulheres haviam se tornado sem substância e sem cor” 
- Já que os herdeiros não casavam por bem, se casariam por mal. Foi o que motivou um animado Taran Ferguson a garantir três possíveis noivas para Robin, especialmente, e para Byron. Ele só não imaginava como os dias de nevasca seriam longos e repletos de histórias paralelas.

- Catriona tratou de se convencer de que não tinha fortuna suficiente para sonhar em se casar com nenhum dos rapazes presentes. No entanto, não conseguiu impedir que surgissem sentimentos inapropriados por um deles e que isso a colocasse em risco de ter o coração partido.

- Marilla Chisholm queria um marido a todo custo. E estar presa em um castelo com tantos pretendentes era a chance perfeita para finalmente fisgar alguém e quanto maior o título melhor. 
“Não sei nada sobre beleza – disse ela com certa severidade. – Uso óculos, como pode ver. Isso evita que eu chegue a conclusões sobre as pessoas baseada em algo tão raso como a aparência” 
- Bret queria sossego, o que era impossível naquele castelo decrépito e sendo caçado por uma jovem persistente. E ele se viu surpreendido pelo desejo de algo mais com uma das jovens sequestradas.

- Byron não queria se tornar a versão mais nova, conservadora e sem sentimentos do pai. Mas também não queria se casar com ninguém por obrigação. Só que o destino indicou uma possível condessa e ele não conseguia evitar pensar que era uma excelente ideia.

- Cecily veio com a família para a Escócia para escolher qual dos cinco pedidos de casamento aceitaria. Após ser sequestrada, ela encontrou um possível pretendente. E agora teria que conseguir que ele a considerasse como esposa e fizesse o pedido.

- Fiona tinha uma mancha na reputação, mesmo sendo inocente. Então, também não poderia sonhar com um dos pretendentes presos no castelo. Havia um rapaz que despertou sentimentos, mas será que a verdade não o afastaria?

- Robin tinha um título francês que de nada valia e um castelo caindo aos pedaços que ainda seria dele. Como se candidatar à mão de uma jovem se ele não tinha nada? Só amor seria suficiente? 
“Porque contra todas as probabilidades, quando ele já deveria estar imune a tal tipo de tolice, acabara fazendo o inimaginável: se apaixonara”. 
- Tramas, brincadeiras inapropriadas, ciúmes, desencontros, histórias sobre heras assassinas e casamentos desfeitos, patinhos feios, pseudocisnes, roupas inadequadas, conversas com animais e muito frio em um castelo onde os empregados parecem estar em todos os lugares. Fora que a biblioteca e um livro da Jane Austen nunca pareceram tão atraente para fugir de uma socialização forçada. Tudo isso com muito humor, alguns constrangimentos e – da nossa parte – vontade de esganar algumas pessoas que se acham o último bote do Titanic. É leve, divertido, leitura rápida. Cada autora mantém o estilo que já conhecemos, por isso, é algo próximo para quem já conhece e um bom cartão de visitas para quem ainda não as leu.

- E enquanto eu lia, pensava no filme Sete Noivas para Sete Irmãos. Musical das antigas; faz tempo que vi. E a Eloisa James contou que ele foi a inspiração para este livro a partir da ideia da Connie Brockway. Agora é que preciso rever mesmo. 

Dueto “A dama mais...”
The lady most likely - A dama mais desejada
The lady most willing – A dama mais apaixonada 

- Links: Goodreads livrodueto e Julia QuinnEloisa JamesConnie Brockway; sites da Julia Quinn, da Connie Brockway e da Eloisa JamesEditora ArqueiroSkoob; Amazon;  mais da Julia Quinn, da Eloisa James e da Connie Brockway no Literatura de Mulherzinha.

Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário