quarta-feira, setembro 04, 2019

Ciao!



Uma jovem traumatizada. Um segredo do passado. Uma chance de recomeço.
Estas são as bases da trama que abre a série Amor Eterno, da Flavinha.

O Jardim de Elisabeth – Flávia Cunha (Amor Eterno 1)
(2008)
Personagens: Elisabeth Venice e Richard Talbot

A morte do pai marcava o fim de uma vida para Elisabeth Venice, que não tinha a menor ideia do que esperar do futuro. O irmão, Raymond, está disposto a ajudá-la a seguir em frente. Só não consegue se reaproximar da garota que reencontrou, que não era nada semelhante à menina alegre que deixou quando se mudou. Para isso, ele convoca o amigo Richard Talbot, para ajudar Lisa a realizar um sonho e seguir em frente.

Comentários:
Apesar das enormes janelas a casa parecia estar na penumbra, o que reforçou em Richard a impressão de uma casa fria, impessoal e extremamente silenciosa. O que o fez tentar compreender o contraste entre casa e jardim. Apesar de Ray haver lhe dito que o Jardim lhe transmitia uma profunda paz, a ele deixava inquieto. Parecia haver cores demais, pássaros demais, emoções demais... Sim, era isso, parecia haver uma quantidade enorme de emoções naquele espaço.
- Elisabeth vivia reclusa na casa da família Venice desde a morte da mãe. E só agora, com a morte do pai, poderia ter a vida de volta. Mas será que ela saberia o que fazer? Tentando parecer forte, não queria demonstrar tudo que tinha sofrido. O irmão Raymond percebeu algo errado e quis ajudar. Trouxe o amigo, Richard, com a proposta de ajudá-la a abrir uma floricultura. Parecia lógico depois de ver tudo que ela fez no jardim da propriedade.

- Lisa e Richard teriam que conviver um mês juntos para formatarem e concluírem o projeto. No entanto, ela se sentia totalmente desconfortável ao lado dele, que percebeu. E ele começou a imaginá-la de uma forma mais leve, mais alegre, menos reprimida e oprimida – e entender como ele poderia ajudá-la nisso.

- Lisa passou por anos difíceis após a morte da mãe e teve que aprender a ser invisível para sobreviver no casarão dos Venice. O jardim era o único lugar onde podia se expressar e por isso ele destoava totalmente do clima da casa. Era a pista que ela tinha habilidade com plantas e isso poderia significar o sucesso como dona de floricultura. Mas como seguir em frente quando havia ainda tantos traumas e tantas cicatrizes?

- As verdades, por mais amargas e cruéis, viriam à tona – sempre vêm. Alguns segredos também são descobertos. Lisa vai finalmente sair da prisão em que foi posta – e em que se conformou como forma de sobrevivência. Não será fácil – nunca é -, mas será a hora de ela recomeçar de uma forma plena e sem asteriscos.

- Só que o livro abre com um mistério que não é solucionado aqui. O que significa que veremos Lisa novamente no futuro da série “Amor Eterno”.

Série Amor Eterno
Elisabeth
Corações em Jogo
Sempre te Amei
Diamante Negro
Apostando no Amor


Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário