sábado, agosto 24, 2019

Ciao!



Podia jurar que já havia colocado este livro aqui no Literatura de Mulherzinha, até mesmo pela pouca simpatia que os homens Sabbatini me inspiraram.
Como sempre, a gente tem que apoiar a protagonista por salvar a si mesma na vida.

Enigma do Amor – Melanie Milburne – Paixão 230 (Os Sabbatini 3)
(The Wedding Charade - 2011)
Personagens: Jade Sommerville e Nic Sabbatini

Jade e Nic foram obrigados a se casarem pelo testamento do avô Sabbatini, que era padrinho dela. No entanto, Nic não queria aquela jovem promíscua que saia com todos, só queria saber de festas, não trabalhava e dependia do pai. Jade queria muito ter outra opção – qualquer outra – mas a saída para se tornar independente era ter acesso à herança do padrinho. Só esperava conseguir passar 1 ano ao lado de Nic sem colocar, de novo, os próprios sentimentos em risco.

Comentários: 
“Mas era boa em desilusões. Desilusão era seu sobrenome.” 
- Se tem uma coisa boa nessa série são as protagonistas. Todas possuem demandas que a gente consegue se identificar. Aparentemente Jade tinha tudo para ser feliz. Era bonita, rica, socialite badalada, não precisava se preocupar com nada na vida a não ser festas e badalação. Claro que a gente percebe que ela está longe de ser isso, porque a autora deixa pistas logo de cara.

- Só que Nic não percebe. Na cabeça dele, ela é uma irresponsável que tentou seduzi-lo quando ela tinha 16 anos e ele teve que ser duro com ela – apesar de desejá-la. E se a imprensa de fofocas e que persegue celebridades diz que ela tem casos com todos os homens heterossexuais casados ou não da galáxia, então obviamente é verdade, né? Por isso, ele se sentiu ofendido de ser coagido a se casar, porque ele não gostava de ceder o controle da vida dele a ninguém. Nem ao avô, que queria ver que o neto playboy fosse domado e se tornasse um homem de família.

- Estou muito chata com este tipo de trama. Primeiro porque se tem alguém vulnerável nessa trama por uma série de fatos anteriores (muitos que nem foram decisão dela) é Jade. E adivinha quem leva pedrada, xingamento, é assediada, é julgada, e condenada pela maior parte da trama? O homem que viajava pelo mundo e ostentava vários relacionamentos? Claro que não. Então passei boa parte do livro torcendo o nariz pro preconceito e falso senso de “sou superior a você” de Nic. Especialmente quando ele decide que o casamento temporário seria melhor se eles se tornassem íntimos. Que falta de vontade de olhar além do próprio umbigo, desconsiderando os sentimentos alheios e querendo que o mundo fosse conforme os desejos dele!

- Jade criou uma fachada para se proteger de mais sofrimentos. Já tinha perdido demais na vida. Não encontrava apoio para se sentir valorizada, querida, amada e uma pessoa importante para alguém. No entanto, o padrinho sempre acreditou nela e a defendeu. Ele só teria sido realmente legal se não tivesse forçado o casamento pra ela “domar o neto”. Jade não era responsável pela felicidade dos outros, ainda mais de quem nunca deu um segundo olhar além da fachada – nem quando havia evidências gritantes de algo errado.

- Obviamente haverá mais lágrimas, sofrimentos e Jade irá superar a si mesma e aos preconceitos imbecis alheios. E só espero que Nic consiga se tornar digno dela.

Os Sabbatini
1 – Paixão do Passado – Bronte Bennett e Luca Sabbatini
2 – Luz da Vida – Maya e Giorgio Sabbatini
3 – Enigma do Amor – Jade Sommerville e Niccolò Sabbatini


Bacci!!!


Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário