domingo, junho 16, 2019

Ciao!




Estou deveras encantada pela escrita de Lorraine Heath. Ela consegue pegar uma trama que já podemos ter cruzado por aí (afinal de contas, leitora de histórico que se preze já leu algo sobre pessoas de classes sociais diferentes que se encontram e se apaixonam.
Posso te garantir, este tem uns toques diferentes e que contribuem para muito melhor.

Amor de um duque – Lorraine Heath – Harlequin Brasil
(When a duke loves a woman - 2018)
Personagens: Gilly Trewlove e Antony Coventry, duque de Thornley

Após um dia que não foi nada como o planejado, Thorn se viu atacado e ferido por quatro ladrões nos fundos de uma taverna em Whitechapel. Ele foi salvo por Gil, que espantou os ladrões e depois o arrastou para a própria casa e cuidou dele. Isso criou um laço além da gratidão entre o duque e a dona de taverna. Eles ficaram próximos e a tentação só aumentava. Mesmo cientes de que ele não poderia se adaptar ao mundo dela e ela seria um peixe fora d’água no mundo dele.

Comentários:

- Em algumas culturas – disse Graves, calmamente -, você se torna responsável por uma pessoa depois de salvá-la.
- Ele não é minha responsabilidade. 
- A dona da taverna salvou a vida do duque e sem saber o quão nobre ele era. Apenas não poderia deixar alguém ser surrado e morto, sem intervir. Se não fosse o préstimo dela, a rapidez de reação e a capacidade em conseguir rapidamente um médico, Thorn não teria sobrevivido para contar a história. Não foi fácil, mas ele sobreviveu. E encontrou uma mulher única, totalmente diferente das jovens que ele conhecia. Especialmente aquela que o abandonou no altar horas antes.

- Gilly sabia que estava longe de ser uma mulher “comum”: era alta demais, havia se acostumado a se vestir como um garoto (para a própria proteção) e cresceu no meio masculino. Ela acreditava que, nem se quisesse, conseguiria ser uma dama delicada – o que ela não percebe, mas a gente sim, graças ao olhar de Thorn, é que ela não é embrutecida pela vida e expressa muitos sonhos nos objetos que possui ao redor, no ambiente marcado por calor humano que criou na taverna, que não se chama “A Sereia e o Unicórnio” à toa.
Mesmo com medo, ela se tornou uma empresária em uma época onde isso não era permitido às mulheres. Tinha o apoio da família e o bando de Trewloves – além da própria personalidade dela - garantiria que Gilly fosse respeitada.  
“- Não sou pequena e delicada, o tipo de mulher que faz um homem sentir-se ainda mais másculo, o tipo que um homem gostaria de colocar em uma prateleira para observar, então pegar e brincar de vez em quando. Nem sou dócil. Homens se sentem ameaçados por mulheres que sabem se defender. Então, os homens ficam feios. Tornam-se difíceis de serem amados. Não tenho ninguém para me dizer o que posso ou não fazer.” 
- A autora não faz com que eles se apaixonem de cara e desenvolve o relacionamento deles com cuidado. Desde a curiosidade mútua – afinal de contas, um era totalmente estranho ao habitual do outro – passando por uma atração inesperada, uma química absurda, a curiosidade que se torna respeito. Eles desenvolvem uma cumplicidade quando Gilly resolve ajudar Thorn a procurar a noiva fugitiva, quando passam a se preocupar mais com o outro, anseiam por - e criam - oportunidades para se reencontrarem. 

- Até enfim admitirem que estão completamente interessados um no outro mesmo cientes de que é algo praticamente impossível pelas condições sociais. Uma dona de taverna, duquesa? Um duque, na taverna? O quanto um teria que abrir mão de si mesmo (e no caso de Gilly isso incluiria perder a taverna para o marido) pelo outro? Aham... A-ham!

- Os sentimentos amadurecem no período da narrativa a ponto de ambos decidirem o que realmente querem, o quanto vale arriscar diante do que um acrescentou à vida do outro e o quanto suportam perder pelo outro ser quem é. Gostei muito de ver que a escolha foi movida pela dignidade não do status social mas do valor do ser humano que encontrou seu par. 
- E minha vida seria muito mais pobre se eu não tivesse conhecido você. 
- Essa série está sendo umas das leituras mais deliciosas que tive o prazer de fazer. Por me oferecer personagens com os quais consigo me conectar mesmo com uma história de vida diferente. A gente entende as obrigações de Thorn e a fibra e os sonhos de Gilly e torce para que, em suas estradas tão distintas, apareça uma forma do caminho deles se tornar um só – e que se danem as convenções. E que venham os próximos livros!

Séries Sins for all seasons
Desejo & Escândalo – Beyond scandal and desire – lady Aslyn Hastings e Mick Trewlove
Amor de um duqueWhen a Duke loves a woman – Gilly Trewlove e duque de Thornley
The Scoundrel in her bed – lady Lavinia Kent e Finn Trewlove
The Duchess in his bed – Selena Sheffield, duquesa de Lushing e Aiden Trewlove


Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário