sexta-feira, abril 19, 2019

Ciao!



Nunca escondi de ninguém o quanto gosto da história do Patinho Feio. Tanto que patinhos estão entre meus bichinhos favoritos e a referência ao conto – aqueles personagens que não sabem o quanto são realmente belos – tem até tag no Literatura de Mulherzinha.
Aí fui comprar um presente de aniversário para uma criança e topei com este livro. Claro que a criança grande aqui comprou na mesma hora.

O Patinho Feio – Mauricio de Sousa – Girassol Brasil
(2016)

Mauricio reconta a saga do patinho que se sente deslocado na família em que nascer e ser alvo de deboche de todos os outros bichinhos. Ele viaja por vários lugares, até encontrar finalmente o lugar e a família a qual pertence. E colocar no universo do Chico Bento, com uma participação especial de um outro personagem dos quadrinhos do Mauricio, foi uma ótima ideia.

O patinho feio era maior e era cinza, diferente dos outros patinhos. Isso fez com que os outros animais começassem a rir, debochar e repetir que ele era feio.

Só que ele não era feio. Nem patinho. Como todos sabem, era um filhote de cisne que caiu na família errada – ninguém nunca explicou o motivo – e peregrinou até encontrar o lugar.

E caso vocês não tenham visto, filhotes de cisnes são um tantinho diferentes de patinhos e dos cisnes animais adultos. Mas não são feios.

Isso acontece todos os dias, quando as pessoas preferem fazer comentários que colocam os outros para baixo – segundo padrões deles – ao invés de enaltecer o que elas têm de melhor.

É um livro curto, são 16 páginas, não é caro (paguei R$ 9,90), faz parte de uma série com outros contos de fadas. Ideal para contar para crianças pequenas e explicar sobre aceitação, julgamento baseado em estética e bullying. Claro que não com essas palavras, mas os conceitos estão ali.

Quem determinou que a beleza é determinado tipo de cabelo, de corpo, se usa ou não óculos? A gente vê relatos cotidianamente de pessoas que se sentem desconfortáveis com quem são por causa de um suposto padrão que prioriza determinadas características a outras. Isso não é saudável. Beleza é algo que não se pode mensurar, pode ser física, pode ser de atitude, pode ser de caráter.

O patinho não era feio. Nem se tornou lindo porque era cisne. Ele estava simplesmente no lugar errado. Quando se encontrou, descobriu o quanto bonito era de verdade, independente da opinião alheia.


Bacci!!!

Beta

Reações:

0 comentários :

Postar um comentário