domingo, março 10, 2019

Ciao!



Tive uma intuição que precisaria ler este livro. Confesso que perdi muito tempo matutando como se fala Ho’oponopono até abrir o e-book (sim, li em e-book, geralmente não a minha preferência) e logo veio o motivo da intuição. 
Ho’oponopono é uma palavra havaiana que pode ser traduzida como “pôr as coisas em ordem” ou “restabelecer o equilíbrio’”. 
Como foi útil para mim, espero que seja para vocês também.

Ho'oponopono para todos os dias – Maria-Elisa Hurtado-Graciet - Sextante
(L’essence de Ho’oponopono – 2014 – Éditions Jouvence)
Somos a soma de todas as nossas experiências. Isso quer dizer que acumulamos as lembranças do passado. Quando sentimos medo ou alguma inquietação, se nos observarmos com atenção, nos daremos conta de que a causa dessa angústia é uma lembrança. As emoções vinculadas a essa memória nos afetam. O subconsciente associa uma ação ou pessoa do presente a algo que ocorreu no passado. Quando isso acontece, as emoções se ativam e surge o estresse. 
É um livro que apresenta uma versão atualizada de uma antiga tradição havaiana de perdão e reconciliação. Detalhe: consigo mesmo. A gente sofre tanto, absorve coisas ruins o tempo todo de diferentes fontes e não nos damos conta de quanto comprometemos a nossa saúde física, mental e psíquica.

Ho’oponopono, como a autora explica, é uma forma de que fazer com que as pessoas reflitam sobre seus sentimentos, memórias, dores, acertos e erros e se “torne seu próprio mestre e curador”.

Isso é fácil? Não.
Vai fazer milagres na sua vida? Não imediatamente.

É um processo – leva tempo. A pessoa precisa se reconhecer, sem filtros, como humana que é. Precisa assumir as decisões e atitudes – sem buscar atenuantes ou justificativas. Precisa mudar o foco dos próprios pensamentos – sim, pensamento positivo faz muita diferença para melhor. Precisa entender que a verdadeira felicidade não é inspirada no que pensam de nós, mas em quem somos. E para isso, precisamos ser a nossa melhor versão, com todas as potencialidades de que dispomos desenvolvidas para o bem e sustentadas com base no amor. 
"Tudo começa dentro de nós".
"A paz começa dentro de nós". 
Para isso, é uma jornada longa de limpeza espiritual e sentimental que precisamos fazer. Ninguém fará nada por nós mesmos. Precisamos nos encarar, entender, resolver as partes ruins, avaliar as partes boas, assumir a responsabilidade por quem somos e mudarmos para melhor. A partir disso, seremos capazes de fazer a diferença no nosso entorno, porque é automático: quando a gente se sente bem, isso fica visível. A nossa relação com o mundo e com as demais pessoas é alterada.

Ho’oponopono ensina a Amar – respeitando nossos laços com o divino e a empatia com os irmãos e irmãs que encontramos nessa jornada. Ensina a perdoar a si mesmo, a ser grato pelo que temos, aprendemos, construímos, convivemos. É este amor que faz com que a luz que carregamos dentro de nós – como conta uma lenda havaiana – brilhe de verdade. E contagie outras pessoas.

Entenderam por que eu nunca discuto com a minha intuição quando ela me diz que preciso ler um livro?


Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário