quarta-feira, dezembro 07, 2016

Ciao!!!


Dezembro traz uma estreia no Literatura de Mulherzinha. Há um tempo queria ler algo do Jhonatas Nilson, mas o caminho não convergia. Até que houve o encontro, na hora que tinha que ser.
Por isso, o mais recente lançamento dele está aqui!

A promessa de um recomeço – Jhonatas Nilson
(2016)
Personagens: Lauren Nalley e Kaiden Sheppard

Lauren não soube o que era felicidade familiar porque era vítima constante da violência do próprio pai. Infelizmente, apenas uma tragédia conseguiu libertá-la, mas nunca apagaria as marcas do abuso que sofreu. Mais velha, escritora de sucesso, se muda para Half Moon Bay para encontrar serenidade para se permitir redescobrir o gosto pela vida. E Kaiden pode dar novo rumo a este recomeço.

Comentários: 
Quando mudara de cidade, estava decidida a mudar também de vida. Queria que todos os medos e traumas que ainda insistiam em submergir pudessem ser controlados. Não iria mais se encolher com medo do que as pessoas iriam pensar, e viveria a sua solidão como uma maneira de libertação de todos os julgamentos que passara durante grande parte da sua vida.
- Não é uma história fácil, porque a primeira parte dela é muito triste. É daquelas que faz você se perguntar como alguém tem coragem de agir desta maneira, onde Deus está numa hora dessas e por que ninguém, mesmo intuindo algo errado, não faz nada. Já tive que escrever sobre casos reais. Tanto sofrimento que a gente não consegue, de forma alguma, mensurar.

- Lauren sobrevive a isso mas, a partir de então, mesmo cercada de afeto, ainda tem sequelas como a dificuldade de confiar e de se relacionar com as pessoas e o julgamento dos outros ao longo da vida. A nova casa em Half Moon Bay era uma chance de ter serenidade e isolamento para que pudesse lidar melhor com as coisas em que foi condicionada a acreditar para se libertar e seguir sua jornada.

- E encontra Kaiden na praia. Um tanto simbólico se você pensar no nome da cidade e também em purificação e em que nada permanece o mesmo, como as ondas – não é o que diz a canção do Lulu? Ele se encanta por ela, que não lhe dá bola. Mas surpresa: são vizinhos. Pintor, com sensibilidade aguçada, Kaiden enxerga em Lauren o que ela nunca viu em si mesma. E inspira nela confiança, algo que pouquíssimas pessoas conseguiram. 
As palavras dele eram bonitas, pareciam sinceras. E ninguém nunca dissera tais coisas para ela. As únicas pessoas que de fato lhe deram carinho em toda a sua vida foram seus avós, e ninguém mais. Durante todos os vinte e sete anos da sua existência, viveu em um mundo sombrio onde a invisibilidade era o seu maior trunfo. Naquele momento, Kaiden parecia enxergá-la, desvendando cada pedacinho das suas inseguranças e medos.
- Há muito a ser superado pela protagonista. Por isso, o livro é marcado por uma melancolia, depois que a dor deixa de ser gritante. Ao mesmo tempo, é permeado pela esperança – através da personalidade solar de Kaiden – de que o pior já passou e de que Lauren está a caminho de uma vida saudável e plena, como sempre deveria ter sido. Ao lado dela, ela encontra a força em si mesma para superar as tormentas e os monstros que ainda a assombravam.

- Duas pequenas coisas me incomodaram: como é que ela pretendia se manter incógnita com aquele pseudônimo? Ninguém descobriu antes por preguiça, só pode! E, a criatura neurótica pelo Português encontrou alguns erros de digitação e acentuação, daqueles que não enxergamos depois da terceira leitura nem se eles dançarem pasodoble na nossa frente. Já encaminhei para ajudar na revisão. Era o mínimo que podia fazer depois de ler uma história que prendeu minha atenção da primeira à última linha. E que será a primeira de muitas do autor no Literatura de Mulherzinha.

- Links: Goodreads livro e autor; Facebook; Skoob.

Bacci!!!

Beta
Reações:

15 comentários :

  1. Nossos gostos de leitura são bem diferentes heim
    Mas suas resenhas são sempre muito boas, parabéns pelo trabalho, apesar de deixar a dica passar eu adorei a capa. Ótima resenha.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Gosto muito de suas resenhas, prefiro saber mais das experiências ao ler do que em resumo enorme do livro. Acho que não leria o livro, ando fujindo de histórias de abusos coisa e tal, vejo tanto disso nos noticiários e internet ficava tão indignada que não conseguia nem dormir, então quando estou em meus momentos de lazer prefiro as aventuras e fantasias ou mesmo um policial mais leve.

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Desconhecia a obra, mas de cara já gostei muito da premissa e pretendo ler sim. Afinal, parece ser uma leitura bem intensa envolvendo temas que me chamam muito a atenção e quero ver como Lauren conseguirá deixar o sofrimento para trás e se dar uma nova chance para ser feliz.
    A capa é a coisa mais linda!

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Soa meio mórbido, mas eu gosto muito de livros que abordam esse tema, a violência contra a mulher. É sempre uma leitura densa, tensa, que me prende. Não conhecia o autor, nem a obra e fiquei bem curiosa.

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Um livro interessante, mas não sei se o leria, já que aborda a violência contra a mulher, e livros assim são fortes demais pra mim, não consigo ler.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Não conhecia o livro, a tema abordado parece ser forte. Apesar desse tipo de leitura mexer muito comigo, fiquei com vontade de ler, saber por que a vida dela ficou assim e por que o pai a machucava. Parabéns pela resenha, beijos!

    Entre Livros e Pergaminhos

    ResponderExcluir
  7. Oiii!!

    Que capa liiiinda!
    Eu não conhecia esse livro é nem mesmo o enredo e fiquei curiosa como o tema foi abordado.
    Gostei bastante da resenha!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Oie Beta!
    Eu não conhecia esse título, e vou anotar o nome para conferir futuramente. E eu sou dessas que fica reparando nos erros ortográficos rsrs
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Que bacana ler a resenha de um livro que é lançamento por aqui!
    A capa é bastante atraente e a história, pelo menos na primeira parte, é bem triste, fico imaginando o que o pai dela fazia e mesmo que não seja certo dizer isso, que bom que uma tragédia pôs um fim na violência.
    Abraços.

    Sorteio de um exemplar de Fallen

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem Beta?
    Acho que não suportaria tanta melancolia nesse livro, isso me deixaria bem para baixo. A dor da protagonista acredito que seja algo realmente gritante, assim como todos os medos que a rodeiam.
    Apesar disto a premissa do livro parece desenvolver-se de uma boa maneira, acredito que vou ler sim.

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    O livro em si não despertou minha curiosidade, mas a questão da violência contra a mulher despertou bastante minha curiosidade, pois apesar de ser um tema que vemos constantemente, ainda não há vejo uma grande conscientização. Enfim, quero ler esse livro um dia, mas não agora. No momento, estou em busca de coisas mais leves para ler.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá! Achei esse livro bem triste, mas antes de ler sua resenha, já fiquei admirado pela capa, acho que daria uma chance pela obra, mas minha fila está mega gigante. Adorei sua sinceridade na resenha rs.

    ResponderExcluir
  13. Olá, que grande coincidência, antes de ler sua resenha eu tinha acabado de comprar esse livro na amazon,achei ele grátis no kindle unlimited e não pensei duas vezes, então adorei conferir sua resenha e me deu muito mais vontade de ler

    ResponderExcluir
  14. Oi Beta, sua linda, tudo bem?
    Adoro histórias que tragam mensagem de superação e esperança. Parece ser um romance muito bonito, que irá me emocionar. Dica anotada!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Uma traição dessa espécie, ser abusada e maltratada pelo pai, primeira pessoa que deveria ensiná-la e protegê-la, teria mesmo de enlouquecê-la, minando suas forças para viver, principalmente por ter sido salva por uma tragédia e não por uma pessoa consciente e solidária. Mas seu ressurgir deverá ser lindo, principalmente se ela aceitar socorro e solidariedade de uma pessoa de personalidade solar como ele.

    ResponderExcluir