domingo, julho 03, 2016

Ciao!!!



Em fevereiro, Mia vai para Seattle aprender a ser a musa de um artista francês.
Questionamentos continuam. E os momentos intensos idem.

A garota do calendário: fevereiro – Audrey Carlan – Verus Editora
(Calendar Girl: February - 2015)
Personagens: Mia Saunders e o Alec Dubois

Em fevereiro, Mia teria que perder de vez as inibições para ser a musa do artista e fotógrafo francês Alec Dubois. Após um início muito desastrado, ela não tinha a menor ideia do que seria exigido dela emocionalmente ao lidar com as demandas criativas e com a atração que sente pelo francês, com a saudade de janeiro e tentando ainda entender o que realmente está fazendo da vida. Além da preocupação com o pai que permanece no hospital e com a dívida milionária a ser paga.

Comentários:

- Sinceramente, gostei mais de acompanhar a rotina criativa do Alec do que do livro em si. Como tenho que desligar meu lado “romance” nesta série (porque seria uma expectativa inútil), neste caso não consegui enxergar a “liga” entre Alec e Mia. Por mais vínculo que eles tenham criado, não achei forte o suficiente. Mas gostei de imaginar como ficaram as obras que ele criou (porque meu conceito de arte não passou muito além do Renascimento e olhe lá!) e gostei do conceito criativo que sustentava as ideias que ele executava (embora, confesso, não conseguiria participar deste processo).

- Ser a musa de Alec era mais que tirar a roupa e posar. Ele a incentivava a reagir para chegar ao instante que pretendia registrar. E para conseguir o que ele precisava, ela se viu resgatando lembranças ou mexendo em sentimentos que não gostaria de sentir. Também não gostava de se sentir usada ou confusa diante das características do emprego (sim, há crise sobre “será que me tornei o que a minha consciência ‘moralista’ diz que sou?”) que pode salvar a vida da família dela. E também há o reforço de como a “ovelha negra/pecadora” se esforçava para preservar a inocência da irmã, Maddy e permitir que ela trilhasse um caminho melhor/diferente. Só que tanta pressão na cabeça – especialmente a autoimposta – se torna uma bomba-relógio que Mia precisava desarmar e resolver isso consigo mesma. Talvez o trabalho com Alec fosse um bom ponto de partida para assumir estes sentimentos e começar a lidar com ele.

- E Alec é lindo. Se bobear (pelos meus padrões) mais que Wes (que também era um espetáculo). No entanto, ele propunha algo arriscado – uma relação de paixão e amor por 20 e poucos dias para que pudesse concluir as telas necessárias para a exposição. Amor com data de validade? Algo muito físico, com o tempero emocional, que não comprometesse porque ambos seguiriam em frente. Mesmo ciente de que não estou na situação-limite de Mia, uma coisa é certa: este tipo de relacionamento, eu não conseguiria #fatão.

- O livro deixa no ar pendências sobre a missão de Mia no pagamento da dívida milionária e em algo do tipo “a seguir cenas do próximo capítulo” já antecipa o Mr. Março.

Segue a lista da série. Optei por atualizar com o nome do cliente do mês à medida que os livros forem lançados. 

A garota do calendário
1 – January – Janeiro: Weston Charles Channing III
2 – February – Fevereiro: Alec Dubois
3 – March – Março: Anthony Fasano
4 – April – Abril: Mason Murphy
5 – May – Maio: Tai Niko 
6 – June – Junho: Warren Shipley
7 – July – Julho: Anton Santiago
8 – August – Agosto: Maxwell Cunningham 
9 – September – Setembro
10 – October – Outubro
11 – November – Novembro
12 – December - Dezembro


Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário