sexta-feira, junho 17, 2016

Ciao!!!




E mais uma tarde de Bienal do Livro de Juiz de Fora!

Nesta sexta-feira, muitas crianças e adolescentes. A tarde de autógrafos com a youtuber Bibi Tatto, para quem pegou a senha com antecedência atraiu muitas crianças e escolas.

No Auditório 1, a espera por Thalita Rebouças para o bate-papo e a tarde de autógrafos levou mais de 1h! Dois pneus furaram durante a viagem, o que causou o atraso. Enquanto ela não chegava, o pessoal matou a ansiedade lendo ou relendo os livros dela!


A espera compensou. Thatita Rebouças esbanjou bom humor e simpatia. Atendeu à imprensa e emendou no bate-papo, fazendo o "Show da Thalita". 

"Nunca tinha vindo à Juiz de Fora, estive na Bienal de Belo Horizonte. Estou muito feliz porque muita gente me pedia 'Vem para Juiz de Fora! Pra Juiz de Fora' e hoje eu estou em Juiz de Fora. É muito lindo receber este carinho, a minha profissão é tão solitária. Então quando eu saio do meu escritório e tem esse carinho, esses gritinhos, é o amor que me dão", disse na coletiva de imprensa.

*** Quer ver a matéria da TV Integração com a Thalita Rebouças e a Bibi Tatto? Visite o G1 Zona da Mata :) ***

Em seguida, hora do bate-papo! Perguntas, respostas e muitos abraços! Falou sobre os livros dela que estão em processo de adaptação para o cinema, sobre as inspirações, sobre os livros, como escrever, como publicar. 

Perguntada por uma leitora por que escrever personagens homossexuais, ela respondeu: "Porque eu estava devendo aos meus leitores homossexuais! Eles me pediram isso muito! E eu conheço e tenho amigos homossexuais bem resolvidos e queria muito colocar isso em meus livros", afirmou.

Disse que seus autores favoritos são João Ubaldo Ribeiro, Luis Fernando Veríssimo e Fernando Sabino; que não tem talento para cozinha. "Se eu cozinho, qualquer um cozinha!"

E contou como foi a experiência na 1a. Bienal em que ela foi após publicar pela primeira vez. "Eu tinha vendido quatro mil livros e isso no mercado brasileiro é muito. Aí cheguei lá, tinha uma mesa, meu nome, meus livros. Eu me sentei e esperei meus fãs. O Rio de Janeiro inteiro estava naquela Bienal, menos eles! Esperei, esperei, esperei e nada! Até que vi uma garota me olhando e fiquei toda animada. Mas ela chegou perto de mim e perguntou onde era o banheiro! Então o povo me achou com cara de balcão de informação. Até que eu subi na cadeira e comecei a gritar que era uma escritora, que meu livro custava CINCO REAIS - ainda tinha esse detalhe - e que as pessoas podiam comprar meia dúzia e me ajudar a realizar meu sonho. Depois de me olharem com cara estranha, tipo 'quem é essa louca?', as pessoas se aproximaram. Imagino que elas acharam que se eu era capaz de subir na cadeira era porque tinha confiança no meu trabalho. Então valia a pena ler!"

Ouviu muitos elogios ao conto no livro "Um ano inesquecível". Perguntas se teria sequência (ainda não, por causa da agenda das escritoras envolvidas) e sobre como foi escrever o livro. "Na verdade, cada uma de nós - Paula Pimenta, Babi Dewet e Bruna Vieira - escreveu separado. E quando a gente recebeu o livro, correu para ler o conto das outras". E que já conhecia Paula e Babi, e o livro fez com que Thalita soubesse que a Bruna era fã dela!

E ela também contou porque resolveu abordar o tema do bullying no Confissões de uma garota mal-amada, excluída e (um pouco) dramática, lançado pela Editora Arqueiro. Veja no vídeo!!!
(eu não sou lá a melhor cinegrafista do mundo, mas quebro galho!)


E claro que rolou tietagem, né? Achou que eu perderia a chance? Ainda mais depois de algumas coincidências: ela também tinha dentes tortos na adolescência e começou a usar óculos nesta mesma época. Sem contar que Thalita e eu somos escorpianas - ela do dia 10 e eu do dia 13. 

Foi muito rápido o bate-papo, contei pra ela que o Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática me ganhou no título, que é extremamente escorpiano. E agradeci a visita ao Literatura de Mulherzinha porque ela comentou no Twitter o detalhe que só estava no texto. Foi extremamente gentil e desejei que ela voltasse mais a Juiz de Fora, sem pneus estourados! Ela disse que gostou da cidade:)


 


Logo em seguida, uma alteração na programação: a Chris Melo, que estaria no bate-papo sobre “Construção de romances: românticos e dramáticos” cancelou a participação por causa de problemas de saúde na família. Quem esteve ao lado de Maurício Gomyde foi Graciela Mayrink :)




Uma das dicas para quem for à Bienal neste sábado é ir ao lançamento do livro "A viagem de Mequinho ao fundo do poço", do médico Márcio Marinho Nogueira. Primeiro haverá um bate-papo com o autor às 14h30 no Espaço Oficina, seguido de tarde de autógrafos a partir das 15h no estande da Criativa Leitura.



"Fica o convite para todos comparecerem. O autor é médico especializado em dependência química. É um livro que faz uma abordagem educativa sobre o uso problemático de drogas, que oferece uma experiência além da leitura. Temos uma música que a  pessoa pode ir no nosso site, na seção Downloads, e baixar gratuitamente não só a música, a versão karaoke, a letra e a letra cifrada, para quem quiser se arriscar a tirá-la violão", disse Marcelo Wutke, sócio-diretor da editora Criativa Leitura. 

Para as fotos do show da Thalita Rebouças e os flagrantes desta sexta-feira na Bienal de Juiz de Fora, confira o Facebook do Literatura de Mulherzinha e para outras informações e entrevistas visite o LdMnaBienalJF!!!

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Essa palestra pareceu ter sido mais divertida que qualquer outra palestra ! Eu creio que eu nunca teria coragem de subir em uma cadeira para fazer auto-propaganda como escritora. A não ser que meu ascendente escorpiano estivesse em um dia de inferno flamejante a ponto de emanar uma aura laser que incinerasse quem olhasse em minha direção (o que chamam de minha evil face). Essa escritora tem muita energia solar !!!

    ResponderExcluir