domingo, maio 22, 2016

Ciao!!!



Ame ou odeie. Este é o típico livro ao qual você não vai ficar indiferente.
Especialmente pela forma como você se identifica – ou não – com os protagonistas.

Dona de seu destino – Melanie Milburne – Paixão 402
(At no man’s command – 2014 – Mills & Boom Modern Romance)
Personagens: Aiesha Adams e James Challender

Ex-menina de rua, Aiesha se especializou em atrair e confusão por onde passa. Desde que entrou na vida da família Challender, nada mais foi o mesmo. Após o mais recente envolvimento em escândalo, ela se refugiou no interior da Escócia onde foi surpreendida pelo aristocrata puritano certinho James Challender. James não conseguiu acreditar na decisão da mãe em ainda manter contato com Aiesha. E agora que a criatura o envolveu em um escândalo que custou o final do quase-noivado dele, só restava salvar a situação inventando um noivado com Aiesha. E torcer para isso não trazer mais problemas para ele.

Comentários:

- Definitivamente, este não é um livro como outros. Aiesha é totalmente destoante de outras protagonistas por aí. A menina que foi para as ruas após a morte da mãe, foi adotada por uma família aristocrata, apenas para implodir a farsa do casamento - expondo o marido traidor e magoando a mãe, Louise e o filho, James, no caminho à imprensa ávida por escândalos. A carreira de cantora em Las Vegas foi implodida pelo envolvimento em outro escândalo, onde foi apontada como a vilã, o que comprometeu os planos dela de se lançar como cantora e sair desta vida. Por isso, resolveu sumir e voltou para o interior da Escócia, para a casa dos Challender, para cuidar da golden retriever de estimação de Louise.

- Só que ela reencontra James. E o mau tempo força os dois a ficarem presos no local. Para provocar e tirar o controle férreo de James, ela anuncia no Twitter que eles estão tendo um caso. E o noivado do rapaz com uma moça confiável, da sociedade, vai para o espaço. Como seria bom ter uma noiva, para fechar um contrato com um cliente conservador, ele não perde tempo e anuncia o noivado dos dois. Então começa uma disputa por controle. Aiesha está acostumada a ser a garota má que leva os homens à loucura, mas sem se entregar. James é o homem certo e conservador, que, diante do péssimo casamento dos pais, quer fazer tudo certo. Está na cara que são água e óleo, no entanto, não há ninguém mais que arranque as reações deles como o outro faz.

- Houve momentos em que Aiesha me estressou profundamente (há momentos em que a gente cansa, né? Tem limite pra tudo nesta vida). No geral, até que ela aguenta bem as pontas da imagem “bad ass” que criou – já esbarrei, em outros livros, com personagens que começam assim duronas e independentes e desmontam rapidinho. E mesmo diante de um homem como James, que tinha tudo para compreendê-la melhor que ninguém, mantém a farsa. E o magoa. Lá pelas tantas, James quer ser o cavaleiro da armadura brilhante, um sonho das antigas sem saber que, talvez, bastava ser apenas ele mesmo para conseguir passar pelas barreiras de Aiesha. 

- Eles são igualmente confusos, igualmente carentes, cada qual com sua cota de sofrimentos. Poderiam ser perfeitos um para o outro, caso decidam arriscar ir além das aparências e superar as assombrações do passado. Mas se você não comprar a jornada tumultuada e espinhosa, além de intensa, de ambos, vai achar Aiesha uma chata arrogante e irritante e James um mala sem alça. Fica a gosto do freguês. Eu gostei do que a autora fez, ao criar personagens com padrões invertidos (como explicou neste texto no I Heart Presents). Serviu para sair do mais do mesmo.

Ah, só para constar, os irmãos Valquez, citados brevemente na reta final, também possuem seus próprios livros: Alejandro e Luis. As duas histórias fazem parte do Jessica 246 Playboys Sedutores, lançado em março.


Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário