sábado, abril 16, 2016

Ciao!!!


O texto agora é da Leninha, do Sempre Romântica. E destaca como que os livros podem realmente mudar a nossa vida :)

***

A cura pelos livros (by Leninha)

Todo mundo pensa que melhor sempre é a vida do vizinho, que o outro vive bem, que só seu mundo desaba de vez em quando; não pense assim. Todos têm problemas, somos frágeis, sensíveis e sujeitos a sofrimentos.

Eu sempre fui uma pessoa segura e confiante, sempre tive alguém do meu lado para me apoiar e a quem recorrer em caso de problemas, ser segura assim é fácil não é?! Foi então que em uma fase da minha vida eu me vi só, cercada de responsabilidades e muitos afazeres e decisões a tomar. Foi então que vi o quanto eu era frágil, e o quanto eu me mantive segura confiando em outras pessoas, e distante dos problemas. E claro que o corpo sentiria essa mudança, e foi então que eu me vi tendo crises de ansiedade, a um passo de uma depressão.

Desde criança eu me dava o direito de não expor meus sentimentos, era quase impossível alguém me ver chorar, e olha que eu fui uma criança levada que era corrigida por minha mãe severamente, e chorar não era um prazer que eu daria facilmente a ninguém. E foi aí que a ansiedade me atacou, criou um bolo enorme em minha garganta, um nó que não se desatava por nada, era como ter um chiclete entalado na garganta e que não tinha nada que o fizesse sair.

Procurei vários médicos, fiz diversos exames e nada, eu não tinha nada aparente. Foi então que um “anjo” em forma de médico que me disse: Seu problema está todo na sua cabeça, você precisa chorar!

Ele então me deu um conselho que salvou minha vida, me colocou novamente nos eixos, e uso a medicação que ele receitou até hoje. Minha medicação se chama LIVROS QUE ME FAÇAM CHORAR. Foi então que tive o prazer de conhecer Nicholas Sparks, Kristin Hannah, Sarah Jio e muitos outros autores que conseguiram me fazer chorar e tiraram de mim o nó da garganta.

As pessoas me perguntam: por que você gosta tanto de ler livros que fazem chorar? Porque você ama dramas e personagens que estão doentes e morrem no final dos livros?! Minha resposta é uma só: foram essas histórias que me curaram de um mal invisível, me tiraram um nó enorme da garganta, que me fizeram chorar, que me mostraram que eu precisava pôr para fora tudo que eu guardava preso. E por meio de lágrimas — mesmo as causadas por uma leitura, por uma ficção —, foi que eu percebi que precisava de um apoio maior do que de uma pessoa do lado, eu precisava de uma pessoa dentro. Eu me achei nos livros com finais tristes, eu me encontrei nas lágrimas que me permiti derramar, e hoje eu já consigo me emocionar com as pequenas coisas, e por para fora as emoções que me afligem. Hoje eu sou livre para me deixar sentir, e agradeço aos livros por isso!

Desejo ao LdM muitos e muitos anos de vida, que a Beta e seus textos maravilhosos permaneçam entre nós ainda por muito tempo. O que é bom tem que durar! Feliz 11 anos LdM!!!!
Reações:

Um comentário :

  1. UAU !!! Isso foi uma alteração de comportamento trazida pelos livros realmente !!! Que bom que essa alteração de comportamento aconteceu para você poder ser mais feliz e mais livre, Leninha !!! Eu, pelo meu gosto, não procuro por drama, bastando aquela dose de drama que eu poderei encontrar pelos romances, fazendo parte de seu enredo simplesmente. Isto traz emoção. Histórias sobre animais amigos ou heróis também !!!

    ResponderExcluir