quinta-feira, abril 02, 2015

Ciao!!!




Sabe uma trama fofa com um personagem que você gostaria de encontrar na vida real? Então, vocês vão entender a minha vontade de invadir o livro e chacoalhar a mocinha que pode estar desperdiçando um bom homem...

Paraíso – Kate Hoffmann – Flor da Pele 21
(Into the night – 2011 – Harlequin Blaze)
Personagens: Tess Robertson e Derek Nolan

Tess estava a caminho de uma festa em Nashville onde tinha a expectativa de que fosse anunciado o noivado dela com o filho do chefe, mas, no meio do caminho, o elevador travou. Para sorte dela, estava acompanhada de um homem bonito e uma garrafa de uísque 12 anos. Quando as portas abriram, ela decidiu fugir com ele para um fim de semana longe da pressão. Foram para uma ilha tropical onde finalmente Tess entendeu que um relacionamento poderia ter química, paixão, tesão... Mas como toda fantasia Derek não duraria para sempre em sua vida prática e de muito trabalho.

Comentários:

- Pessoa está em um relacionamento confortável e conveniente (no sentido de “ele esta aqui, eu também, por que não?”) e se vê diante de uma decisão importante: tornar o compromisso público e oficial. Tess foi para a festa dos patrões em Nashville com a certeza de que o grande anúncio que Jeffrey Beale faria era o casamento com ela, já que eles namoravam em segredo há alguns anos, sempre que ele ia ao haras deles que ela adminsitrava em Lexington, Kentucky. Ainda indecisa se valia a pena formalizar o relacionamento, parece que o destino resolveu dar uma força. O elevador travou. Ela começou a conversar com o homem que estava lá e decidiu fugir com ele para longe da pressão.

- Então eis que Derek, o moço rico, providencia um fim de semana – em pleno Ano Novo, minha gente! – em uma ilha tropical isolada perto de um dos vários resorts da família dele. Os dois poderiam ficar lá, juntos, conversando e se fosse de comum acordo explorar a atração que pairava ali, como uma tentação, uma curiosidade...

- Entendam que a decisão não é fácil para Tess. Garota vinda de família desfeita, sempre buscando raízes, mas em uma vida nômade forçada pela profissão e pelo comportamento do pai. Tudo o que conquistou foi com o esforço do trabalho diário e da habilidade de lidar com cavalos. Finalmente se estabilizaram nas propriedades dos Beale e ela não cumpria o perfil “herdeira de família rica”. Então ela desconfia de tudo aquilo que pode ser bom demais e que aparentemente caiu do céu. Porque ela sabe que nada cai do céu, assim, de graça. Não na vida dela.

- Agora vamos analisar o Derek. Rico, vindo de uma séria decepção amorosa e se sentindo, de certa forma, frustrado com a vida que levava. Aquela parada no elevador acabou mudando também o destino dele. ao contrário dela, percebeu algo especial desde o início, e estava disposto a lutar com unhas e dentes por isso, seja lá o que fosse. Pense nas características gerais do “homem dos sonhos”: bonito, boa situação financeira, atencioso, disposto a realizar os menores desejos dela, criativo, amante generoso e passional e que pode ser capaz de virar a própria vida do avesso para ficar contigo. Você recusaria um homem assim? Lógico que não. Tess ganhou na Mega-Sena da Virada SOZINHA mas vai precisar de paciência (a dele e a nossa) para entender isso.

- Sim, se você prestou atenção no texto, vai notar algumas lacunas e ficar preocupado com uma protagonista que pode ser infiel, mas fique tranquilo que tudo tem explicação. A heroína é batalhadora e tem caráter e uma alta dose de teimosia e resistência exagerada ao lado bom da vida. Leiam e entendam o tamanho da encrenca...

Agora vamos ao trecho que rendeu o momento crise existencial do livro com as amigas:

Está vendo esta cicatriz? Sexta série, no parquinho. Eu soquei Billy Carlisle. Duas vezes. No nariz. Sangue por toda a parte. Então ele me bateu de volta. Dois pontos e fui mandada para casa pelo diretor. – Ela apontou para o joelho. – Esta aqui consegui numa briga com Sally Armstrong. Ela me xingou e eu joguei minha lancheira dos Backstreet Boys nela. Aí ela me empurrou na calçada e eu cortei meu joelho em um pedaço de vidro” (p.119)

LANCHEIRA DOS BACKSTREET BOYS?!
Comentário 1: Sério que isso existe? 
Comentário 2: Claro que se ela viveu muito tempo em Lexington seria fã deles, afinal de contas, o Brian e o Kevin são de lá.
Comentário 3: Momento matemática da depressão - Se ela foi pra escola com uma lancheira dos Backstreet Boys, significa que... Bem, estou indo ali no canto me sentir Matusalém e volto no próximo texto...


Bacci!!!

Beta

ps.: Como Tess tinha 27 anos em 2011 (ano em que o livro foi escrito), significa que ela nasceu em 1984. Como os Backstreet Boys estouraram em 1998, ela tinha, em tese, cerca de 14 anos quando usou a tal lancheira. Ou seja, moral da história: saí do cantinho “Matusalém da depressão”  \o/
Reações:

2 comentários :

  1. Um romance a parecer muito mais interessante escrito por suas maos em sua resenha mais uma vez. Mas claro e óbvio que eu nao teria escrúpulos em agarrar um homem desse naipe que estivesse interessado em mim e em um relacionamento afetivo e amoroso comigo de uma forma permanente - um artigo tao em falta desde começo de tempos humanos !!! Oh, sem crises existenciais com lancheira para mim.

    ResponderExcluir
  2. hahahahahaahaa, #Adorei os cálculos Backstreet Boys :P
    E apesar da ótima resenha, acho que vou passar esse livro...

    ResponderExcluir