quarta-feira, abril 08, 2015

Ciao!!!




Como muitos sabem, entre fevereiro e março, foi feita uma votação onde vocês puderam escolher cinco livros para fazer parte dos posts do Abril Imperdível #LdM10anos.
Pois bem, chegou a hora de publicar os ganhadores :D


E foi a votação mais tranquila. A segunda parte da série sobre a família Hathaway saiu na frente, não esteve ameaçada e conseguiu a votação mais tranquila para carimbar o passaporte para estar no mês da festa do Literatura de Mulherzinha.

Sedução ao Amanhecer – Lisa Kleypas – Arqueiro (Os Hathaways 2)
(Seduce me at sunrise – 2008)
Personagens: Winnifred “Win” Hathaway e Kev Merripen

Win sempre amou Merripen. Era nítido e notório para quem quisesse ver. Ele nunca deu asas ao desejo dela, que também era o dele, só que soterrado sobre toneladas de autocontrole. Em busca da chance de viver este amor, Win e Leo viajaram para que ela fizesse um tratamento que poderia curá-la dos efeitos da escarlatina em uma clínica da França. Dois anos depois, ela não é mais a mesma. Nem Merripen. Apenas o amor permaneceu. No entanto, um pretendente veio com os irmãos Hathaways. E a sede de finalmente poder viver pode fazer Win se cansar da rejeição “para o seu bem” de Merripen.

Comentários:
Todos os fogos do inferno poderiam arder por mil anos e não se igualariam ao ardor do que sinto por você em um minuto do dia. Eu a amo tanto que não há prazer nisso. Nada além de tormento. Porque se eu pudesse diluir o que sinto por você a uma milionésima parte, o resultado ainda seria suficiente para matá-la. E, mesmo que isso me leve à loucura, prefiro vê-la viva no braço daquele canalha frio e sem alma do que morta nos meus braços” (p.130)
 - Preciso escrever algo depois disso?
Preciso!
Este livro é lindo. Sim, sei que faz tempo que li o primeiro, como contei, só achei legal a partir do momento que o Cam decide que vai se casar com a Amelia, que estava irritando por tentar salvar o mundo sozinha. No entanto, fiquei com a lembrança afetiva de que gostaria muito mais da história de Win e Merripen. E não me enganei. Temos a jovem linda, de saúde frágil que tinha uma certeza na vida: amava o garoto cigano que foi encontrado quase morto pelos pais e terminou acolhido pela família. E ela sabia que ele sentia algo por ela e que não admitiria isso. Merripen amava Win, mas não se considerava digno dela e, pior, temia colocá-la em perigo, já que era um cigano sem tribo, de passado indefinido, criado como um selvagem.

- Depois de dois anos, os Hathaways prosperaram, com a “maldição de riqueza” de Cam e com a expertise inesperada de Merripen para organizar e gerenciar os colonos e a propriedade rural da família. No entanto, a família ainda era vista com ressalvas por ter não um, mas dois ciganos como integrantes (embora, corretamente, os Hathaways não deem a mínima para o que as matronas frustradas da sociedade pensam). Beatrix e Poppy tinham uma governanta para ajudá-las a ter a compostura e comportamento esperado de jovens na temporada. Amélia ainda queria controlar a vida de todos, apesar de não conseguir. A casa tinha sido reformada após o que aconteceu no livro anterior e estava habitável. A gente percebe estes detalhes correndo à margem da história entre Win e Merripen, intensa e indecisa. Pela primeira vez, veremos Leo falando sobre a dor de ter perdido o grande amor, embora a presença da governanta Srta. Catherine Marks o instigue a ser muito implicante. O pretendente de Win, Dr. Julian Harrow, atende ao ideal de perfeição, culto, charmoso, bem nascido e ainda com o bônus de ter sido o médico que a curou.

- Acho que se fosse outra autora, Merripen seria um chato irritante de galochas. Mas aqui a gente consegue entender a intensidade do amor do herói romântico torturado por não poder anunciar o sentimento pela heroína bela e inatingível para ele. E também que a vida dele era em função dela: ele se preocupava, queria protegê-la a todo custo, trabalhava pela prosperidade da família por ela, todas as ações dele eram por Win. Embora isso só fique declarado quando ele perde a compostura – e, acreditem, Merripen bravo e descontrolado não é uma boa ideia.

- Mas Win também não é o que aparenta. Com a qualidade de vida comprometida por causa das consequências da escarlartina, da qual ela sobreviveu por um milagre (que tinha nome e sobrenome). Ela queria ser saudável para poder convencer Merripen a superar as ressalvas e amá-la. Por isso, se submeteu ao tratamento longe de casa. Por isso insistia cada vez que ele resistia ou a rejeitava. Porque sabia que era correspondida e que precisava lutar por eles. Ela merece nosso respeito. E ganhou o mais alto escalão ao tomar uma atitude inesperada – para a família – em um momento crucial na reta final. Pelo visto, o pobre Leo nunca ouviu falar de algo que volta e meia menciono por aqui: cuidado com os quietinhos...

- A série em Português finalmente está concluída. #Madrehooligan já leu todos. Eu empilhei e espero fazer uma maratona, ainda mais agora que a maré caos está se tranquilizando na minha vida. Ao todo, Os Hathaways são formados por cinco livros (além de um e-book spin off):

1. Mine Till Midnight (2007) - Desejo à Meia-Noite - Amelia e Cam
2. Seduce Me At Sunrise (2008) - Sedução ao Amanhecer - Win e Merripen.
2.5 – A Hathaway wedding (2009) - Casamento Hathaway
3. Tempt Me at Twilight (2009) - Tentação ao Por do Sol - Poppy.
4. Married By Morning (2010) - Manhã de Núpcias - Leo.
5. Love In The Afternoon (2010) – Paixão ao entardecer - Beatrix.

- Links: site da editora; Goodreads livro, autor, série; site da autora.

Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Uma série completa em minhas mãos para ler mais tarde. Eu preciso reorganizar minha lista de leitura para resolver melhor o que ler em primeiro lugar e seu resumo blogueiro irá ajudar muito, pois o que escreveu fez com que este romance tivesse mais interesse e magia que o que foi sugerido por sua sinopse original. Eu estou esperando amar Merripen e Win neste romance de família não-convencional !!!

    ResponderExcluir
  2. Louca por essa sérieee.
    Preciso comprá-la urgentemente. Cada vez que vejo uma resenha dos Hathaway sinto uma dorzinha no coração por ainda não ter lido nenhum :'(

    ResponderExcluir