domingo, abril 05, 2015

Ciao!!!




Eu fui avisada pela Germana de que este livro era chocante.
Confesso que não imaginava quanto até que consegui achar e ler.

*A outra trama do livro é Para Sempre, da Mira Lyn Kelly*

Fim da Inocência – Lynne Graham – Harlequin Jessica 2 Histórias 233 (Chance de Amar)
(Unlocking her innocence – 2012 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Ava Fitzgerald e Vito Barbieri

Ava passou três anos na cadeia por ter dirigido embriagada e causado a morte de Olly, o melhor amigo. Agora, recém-libertada, sem apoio de ninguém, tentava recomeçar a vida através de um programa de encaminhamento de ex-presidiários. Mas como o mundo, no caso a Inglaterra, é uma gema de um ovo de codorna, ela foi encaminhada para uma empresa recentemente comprada por Vito Barbieri, o irmão mais velho de Olly. Agora estava diante e dependendo de um homem que não tinha motivos para perdoá-la.

Comentários:

- ESTE LIVRO É DA LYNNE GRAHAM?!
Esta é a pergunta que não quer calar. Sério. Creio que isso é que deixou tanto Germana quanto eu chocadas. Porque a gente conhece Lynne Graham de outros carnavais, Páscoas e feriados afins. Todo mundo conhece o padrão dela escrever. Aqueles homens poderosos, ricos, que se impõem, que acham que estão certos e que todo mundo tem que se curvar aos desejos deles. Homens que não hesitam em pré-julgar a protagonista feminina com base em fatos (muitas vezes) tão sólidos quanto geleia e resistentes como paçoca, que tiram a gente do sério, não admitindo relacionamentos mais profundos, apenas um desejo que, quando saciar, ele vai se livrar dela. E a parva lá, bancando a santa que abalou o mundo, lidando com esta criatura abnegadamente porque confia na redenção que só o amor traz. Amor esse que, quando é proferido em voz alta, é quase arrancado a fórceps, sem anestesia, depois do cara praticamente transformar a parva em tapetinho e faltando linhas para terminar o livro.
Não estou falando mentira, né?

- Pois bem, vocês viram o resumo ali em cima. E atenção: o resumo do livro vende uma coisa que não acontece. Vito Barbieri em nenhum momento quer se vingar de Ava Fitzgerald. Claro que ele não está feliz em revê-la. Ela era a melhor amiga do irmão caçula e causou a morte dele ao dirigir embriagada o carro onde eles saíram após a festa de Natal na mansão deles na Inglaterra. Ela não sabia que tinha ido para uma empresa dele e pensa que será demitida quando sua identidade é descoberta.

- Aí, você, que como eu, conhece a autora do avesso pensa em todo aquele roteirinho que mencionei ali em cima, mas a Lynne Graham achou um Chapolin Colorado interno e disparou um “não contavam com a minha astúcia” e faz tudo que a gente não espera dela. O homem não precisa pressupor nada sobre a protagonista, porque a lei já fez por ele: determinou os fatos e a condenou pela morte. Agora ela queria recomeçar e ele reconhecia mérito nisso, embora não a perdoasse pela irresponsabilidade que matou Olly.

- A protagonista levou porrada da vida, agiu de forma inconsequente, desencadeando uma série de fatos que terminou em tragédia. Só pensa em recomeçar. E está sozinha, desconfiada de si mesma e das motivações alheias. Não vai ser fácil a redenção de Ava, porque nem todos os males do mundo são por causa dela, mas acabou pagando assim mesmo.

- E não posso falar muito mais que isso. Até porque se eu contar, você não vai acreditar. Você vai ler e voltar na capa e na página interna para ter certeza de que foi escrito pela Lynne Graham. Porque parece algo que eu leria da Julia James, da Kate Hewitt ou da Melanie Milburne. Mas é Lynne Graham. E eu gostei. De todos os livros que já li da autora, possui os elementos dela nas doses corretas, uma trama que se encaixa e que a gente percebe onde vai acabar sem protestar com aqueles excessos que costumam irritar. Sim, estou chocada. E não me importaria de ler outros assim dela.


Bacci!!!

Beta
Reações:

6 comentários :

  1. Quanta maldade nesse coraçãozinho... fazendo um post desses, só porque eu não posso ler. Snif...
    Já vi que minha pilha de prioridades, pro ano que vem, passará o Abril Imperdível inteiro mudando de ordem, né?

    Bjus

    ResponderExcluir
  2. Nossa, adorei essa resenha rsrs fazer a protagonista de "tapetinho" rsrsrs
    Muito boa e vou correr pra ler esse livro ;)
    Parabéns pela excelente resenha
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  3. Nossa, mas que super resenha é essa??? Beta má! Me deixou roendo as unhas de curiosidade agora. Confesso que não são todos os livros da Lynne Graham que me agradam não. Mas esse aí parece ser show. E é difícil ver um livro com uma mocinha com uma bagagem dessas aí... Gente, pre-ci-so!!!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  4. Olá, Beta!

    Amei a resenha! :)

    Alguns livros mais recentes da LG estão mudados. Infelizmente, junto com isso veio a perda da qualidade de certas histórias. Mas ainda é possível encontrar livros que nos surpreendem por sequer parecem escritos pela autora e ainda assim com a qualidade dos livros antigos dela. E Fim da Inocência parece ser um deles! :D Louca, perdidamente desesperada para ler essa história, Beta! E só Deus sabe por que eu não tomei conhecimento da existência dela antes. Só nos últimos dias, através de uma amiga, e sua resenha é a primeira que leio falando do livro. Preciso dele!!!!! Para ontem!!!


    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Ora, Lynne Graham deve ter ficado cansada de ser fada-madrasta, resolvendo ser camarada com uma de suas heroinas para ver reação de seus leitores cativos a esse respeito Tadinha dessa personagem feminina !!! Penar tres anos de cadeia, o que traz um inferno em si sempre, por mais exemplar que um presidiario seja, foi maldade suficiente de sua autora para esta criatura (Olly foi culpado também, ora essa !)

    ResponderExcluir
  6. Geeeente, qual o problema das mocinhas da Lynne Graham não serem virgem? Nunca vi igual, já li provavelmente todas as obras dela, e nunca vi uma sem ser virgem!! Haha, enfim, amei o livro, devorei em 3h, das 02:30 às 05:30, levantava 07:30, Haha. Mas sério, isso me incomoda, até mesmo em um livro que a mocinha já fora casada, ela era virgem, incrível!! Mas sou fã dela, romances água com açúcar alegram meu fim do dia. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir