sábado, abril 04, 2015

Ciao!!!

Esta é uma promessa antiga, ainda pendente, para o desespero do meu eu blogueira escorpiana – que gosta de tudo arrumadinho: reler toda a série MacGregor e dar a cada livro o post que merece no Literatura de Mulherzinha (afinal de contas, alguns já constam no Cap. 20). Ainda mais porque só mais recentemente consegui fechar a série.

Então me dei conta de um momento perfeito para isso. Na verdade, foi uma convergência de três fatores: retomar uma das séries mais amadas da Nora Roberts que ainda está incompleta por aqui; ter um post #1000 digno de um post #1000 e, o terceiro que eu só me dei conta no início deste ano, que este post #1000 seria publicado na maratona do Abril Imperdível dos 10 anos do blog.

Não foi planejado. E, justamente por isso, foi perfeito. Será que tem o dedinho de um homem poderoso e apaixonado, capaz de tudo pelo bem da família? Gostei. Vou acreditar nesta versão.

Hoje e sempre – Nora Roberts
(For now, forever – 1987 - Silhouette)
Personagens: Anna Whitfield e Daniel MacGregor 

Daniel MacGregor saiu da Escócia disposto a construir um império nos Estados Unidos. Antes dos 30 anos, era um milionário, envolvido em jogadas arriscadas, disposto a sempre conseguir o melhor prêmio. Ele sabia que precisava de uma mulher ao lado dele, com quem pudesse montar a família que tanto desejava. Em um evento na esnobe e tradicional sociedade de Boston, ele encontrou a mulher perfeita e partiu para conquistá-la. Anna Whitfield está longe do padrão moça da sociedade à espera de um partido rico para casar. Ela queria ser dona do próprio destino e só consideraria um marido que a entendesse, respeitasse e apoiasse, além de amá-la. E Anna não sabia se Daniel seria capaz de todas estas coisas.

Comentários:

When an irresistible force such as you
Meets an old immovable object like me
You can bet just as sure as you live
Something's gotta give
Something's gotta give
Something's gotta give

- Pode escolher com o Frank Sinatra  ou o Sammy Davis Jr., mas esta foi a música que ficou na minha cabeça durante toda a leitura. Eu podia ouvir o ambiente, imaginar o clima e situar Anna e Daniel nos salões da alta sociedade de Boston, ao som deste estilo de música e de, especialmente, "Something's Gotta Give" que é a cara deles.

- Neste livro, Nora usa uma reunião forçada da família MacGregor para contar a história de amor entre o patriarca e a matriarca da família. Em meio à espera por notícias, a gente entende como esta família enorme, carismática, cativante e apaixonada se formou. E porque a gente lamenta que a Nora não retome esta série só para a gente ter mais deles.

- Daniel Duncan MacGregor é o novo rico, rude, um tanto bárbaro que foi aceito pela alta sociedade porque é fascinante, cativante e tem dinheiro de sobra para estar ao lado deles. Faz negócios e é considerado um partido a ser conquistado pelas herdeiras casadoiras. No entanto, ele sabe bem do que precisa. E ao ver Anna Whitfield soube que era ela quem queria.

When an irrepressible smile such as yours
Warms an old implacable heart such as mine
Don't say no because I insist
Somewhere, somehow
Someone's gotta be kissed

- Anna não queria um marido. Pelo menos não agora. A prioridade era terminar a faculdade de Medicina e fazer a especialização para se tornar cirurgiã. Ela era uma mulher destoante nesta sociedade de moças à espera do marido e da vida de anfitriã e patronesse. Quase ninguém entendia esta ambição, que graças a uma herança de uma tia ela conseguia realizar. E agora tinha arrumado um carrapato esperto, determinado, romântico, teimoso, ruivo, barbudo e gigante – 2m – disposto a convencê-lo que ela era perfeita para o sonho dele. Mas o escocês bárbaro com toque de refinamento seria perfeito para o sonho dela?

So, en garde, who knows what the fates have in store
From their vast mysterious sky
I'll try hard ignorin' those lips that I adore
But how long can anyone try?

- Para quem, como eu, já tinha lido outros livros da série, é até uma surpresa imaginar Daniel MacGregor diferente do velhinho fofo, intrometido e casamenteiro perfeito. No entanto, ele foi jovem, impulsivo, teimoso e apaixonado por Anna desde o primeiro momento. Então ver o casamenteiro tentando aprontar o próprio casório é divertido, ainda mais porque ele encontrou uma mulher à altura. Mesmo confusa, Anna conseguia enxergar Daniel além do que ele aparentava e sabia que não poderia aceitar tudo o que ele oferecia – um mundo perfeito – se ele não a aceitasse como ela é, não como ele gostaria que ela fosse. O mais divertido é ver as tramoias dele se esvaindo diante da teimosia/persistência dela. Eles são perfeitos um para o outro, mas seriam necessários alguns ajustes para dar certo. Anna é uma daquelas heroínas que dá gosto de ler. Não é parva, não é tonta. Soube se impor. Soube mandar a opinião da sociedade às favas. Soube o que precisava para ter o homem que queria. Como não amar?

Fight, fight, fight, fight, fight it with all of our might
Chances are some heavenly star-spangled night
We'll find out just as sure as we live
Something's really gotta give

- Deve ser destino. Forças superiores. Ou mesmo o Loki curtindo com a minha cara, por saber que eu tinha um livro que adoraria – do jeito que fico pedindo sempre para topar por aí – bem debaixo do meu nariz. Ok, teve o impacto do Mestrado na minha vida. Depois #madrehooligan catou os livros (aliás, ela manda dizer que este livro é lindo, que eles são lindos e que devia ter mais deles). Aí passei mais ou menos um ano sem tempo para ler com calma – praticamente uma blogueira bombeira, só lidando com emergências relativas à minha (des)organização e problemas pessoais – porque não é série, nem livro pra ler a toque de caixa. Não gosto de ler nada a toque de caixa para o blog. Gosto de ter tempo, de saborear. E livros como os MacGregor você não lê para constar. Você lê para sonhar, se divertir e recomendar. Simples assim. Bem, seja lá por qual razão, o fato é que mais uma vez as coisas acontecem no tempo certo. Desde quando percebi que o post #1000 estava chegando, sabia que tinha que ser um deles. Nada melhor que ser o amor de Daniel e Anna, ainda inédito para mim. Só porque eu os amo, só porque o livro é lindo e vai voltar na lista de melhores do ano e porque eu espero que, no mundo literário da nossa imaginação, Daniel esteja casando os tatatatatatataranetos e a Anna fazendo de conta que não percebe os charutos e o whisky escondido. E a Dra. MacGregor feliz com o seu gigante ruivo que queria um império e construiu uma das famílias mais queridas pelos leitores e leitoras.

- E sim, pretendo refazer o post dos livros que já li e ler os ainda inéditos para finalmente ter todo os MacGregors e agregados no Literatura de Mulherzinha. Não se preocupem, ainda temos muitas histórias para contar em 2015 e eles vão aparecer de novo ;)

Série Os MacGregors (The MacGregors)
1. Jogo da Sedução - Playingthe Odds (1985) – Serena MacGregor e Justin Blade 
2. Destino Tentador - Tempting Fate (1985) – Caine MacGregor e Diana Blade 
3. Orgulho e Paixão - All the Possibilities (1985) – Alan MacGregor e Shelby Campbell 
4. Encanto da Luz - One Man's Art (1985) – Genevieve Grandeau e Grant Campbell, 
5. Hoje e sempre - For Now, Forever (1987) – Anna Whitfield e Daniel MacGregor 
6. RebeldeRebellion (1988) – Serena MacGregor e Brigham Langston
7. Um mundo novo - In From the Cold (1990)
 – Allanna Flynn e Ian MacGregor 
8. Instinto do amor - The MacGregor Brides (1997) - Julia, Gwen e Laura 
9. Beijos que conquistam - The Winning Hand (1998) – Darcy Wallace e Robert MacGregor Blade 
10. Amor nunca é demais - The MacGregor Grooms (1998) – D.C., Duncan e Ian 
11. Um vizinho perfeito - The Perfect Neighbor
 (1999) – Cybil Campbell e Preston McQuinn


Bacci!!!

Beta
Reações:

4 comentários :

  1. Uma postagem excelente para sua milésima postagem !!! Muito bom, fazendo-me ficar muito mais curiosa ainda sobre essa família escocesa moderna em terras estrangeiras, a quem eu conhecerei mais tarde, senhora de cada um desses dez romances !!! Parabéns pela milésima postagem em dez anos de blogg !!! Parabéns pelo seu selo de Abril Imperdível em Dez Anos de Literatura de Mulherzinha !!!

    ResponderExcluir
  2. Betinhaaa!
    Ontem tentei postar meu comentário, mas a tim, sendo a tim, não deixava... vamos tentar outra vez. XD

    Norinha e LdM, minha combinação favorita!!
    Tu acreditas que ainda não li esse livro, justamente por saber que a série é maravilhosa, mas que não tem final?
    Só de imaginar a ansiedade que isso me causará eu acabo desistindo.
    Mas toda vez que tu falas nessa família a tentação de pegar um dos exemplares é bem grande...
    Como esse ano eu tenho aquela regra horrível de só ler um livro por mês, já que a pilha de livros de direito e contabilidade é maior que o mundo, eu volto aqui ano que vem, pra comentar o que achei que livro. hehehe

    Agora, sobre o post mil...
    O que fazer quando eu me lembro do post cem? Só de pensar que já passou tanto tempo assim dá uma dorzinha no coração!
    Parabéns por eles e que venham muitos e muitos outros!

    Bjuss

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho essa série há anos.... por que ainda não li?! Faz tempo que não leio nada da Norinha! E só ouço coisas boas sobre esse clã! Tenho que conferir!!!

    Parabéns pelos 1000 posts! Tá com tudo e não tá prosa, hein?!

    ^__^

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  4. Que autora/livro lind(a)o para o post 1000! Parabéns Beta :D

    Até hoje só tenho os 5 primeiros livros MacGregors, e apenas o primeiro lido: Que vergonha! Mas, só de saber que a história da Ana e do Daniel é tão boa e está na minha estante, já me confortou.
    Linda resenha, super digna da milésima postagem.

    Beijinhos :*

    ResponderExcluir