domingo, dezembro 02, 2012

Ciao!!!



Este livro causou crise de risos na Andrea. E me deixou curiosa porque, na maioria das vezes, não é esta a reação que um livro da Lynne Graham causa em mim...

Prisioneira da Paixão – Lynne Graham – Paixão Tesouros Harlequin 5
(Prisioner of Passion – 1996 – Mills & Boon)
Personagens: Bella Jennings e Ricardo da Silva

Uma batida de carro mudou a vida de Bella. Como causadora do acidente, devia pagar o estrago. E não seria pouca coisa, já que havia acertado um carro de luxo de um milionário azedo. Só que ela recebeu uma má notícia: ela não tinha seguro. E claro que as coisas poderiam ficar piores, ao contar isso para o milionário ranzinza, acabou sendo sequestrada junto com ele. Está achando pouco? Experimenta cair em tentação por um milionário egocêntrico no cativeiro e, depois, não ter como se livrar dele, querendo mandar em tudo na sua vida...

Comentários:

- Vamos por partes: eu juro por tudo quanto é mais sagrado que já li este livro. Eu me lembro desta história do sequestro. Procurei no Literatura de Mulherzinha e não encontrei resenha. Provavelmente estava naquele malfadado arquivo do meu primeiro computador cujo back-up nem com o apoio de São Longuinho consigo abrir. Enfim, se já tiver aqui, creditem o replay à minha loca vida de mestranda – mas provavelmente esta versão será mais caprichada.

- Bella parece ser a típica mocinha da Lynne Graham: desastrada, um tanto desamparada, à mercê do destino. Sofrendo com o descaso do namorado (aliás, com um pseudonamorado daqueles, preferia ficar sozinha!) e se mete em uma baita confusão ao bater no carro do milionário. Ah, ele pensava o pior dela em todas as hipóteses, ok? Para ele, ela era uma garota de programa, burra e que estava tentando extorqui-lo. O que era para ser uma dívida eterna pelo reparo se transforma em um sequestro acidental: afinal de contas, os ladrões queriam o ricaço – financista espanhol que vivia na Inglaterra – não ela. No cativeiro, todas as emoções foram para o máximo: ficar trancada em um contêiner com um homem lindo e sexy (apesar de azedo, desconfiado e ranzinza). Nem preciso dizer onde termina essa parte, né? E nem o que ele descobre, né? E muito menos o que ele apronta após a descoberta, né?

- Onde está a graça do livro? É que a Bella, embora tenha uma ortografia ruim (por causa de um ensino regular deficitário), tem uma inteligência elevadíssima, ainda mais quando dedicada às artes. A garota era uma dessas mentes geniais que não teve o devido acompanhamento. Portanto, benhê, ela sabe discutir.

“- Então, se você está nutrindo uma fantasia patética de Cinderela em busca do príncipe, deixe-me esclarecer que mesmo uma gravidez não me persuadiria a fazer este sacrifício!
Bella respirou precisando desesperadamente de ar para encher seus pulmões esmagados. Ela analisou as próprias mãos cerradas.
- Você não é meu príncipe, Rico. Relaxe. – sussurrou ela sentindo uma dor profunda – Aprenda a desfrutar a vida como um sapo que não mereceu ser beijado e transformado. Esta Cinderela em particular não acredita em contos de fadas.” (p. 79)

Então temos um machista da Lynne Graham que se depara com uma mocinha que responde às ofensas dele – aliás, a melhor cena é justamente quando ela não responde às acusações dele e nem demora muito para que ele quebre a cara. Enfim, o livro é divertidíssimo. Assim como a Andrea fiquei pensando que inspiração risonha foi essa que a Lynne teve – e por que ela não teve mais assim...

- Pra completar, não sei se é só bobeira minha, mas cada vez que eu via “Rico da Silva” (forma como a autora se refere ao protagonista várias vezes) eu ria – as primeiras vezes foram gargalhadas, depois só risadinhas. Sim, acordei em dia muito bocó e li este livro, só pode ser!

* Cuidado: tem outro livro da mesma autora com o mesmo nome – veja aqui no LdM e no Emoções à Flor da Pele!

- Linkitos: Supreme Romance; Louca por Romance (aqui, com a capa original). Em Inglês, no Fiction DB; Goodreads; All Readers; Fantastic Fiction – autora e livro – e também o site da autora (aliás, olhem as capas dos relançamentos dela lá fora – tem umas lindas!). Se quiser mais dicas, eis os outros livros dela que já estão no LdM.

Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Realmente a Lynne estava inspirada! As tiradas dela eram hilárias e ele, coitado, machão da vez, não era páreo para aquela criatividade toda! kkkkk

    Ah, teve um outro dela também hilário, lembra? Do cara grego que tinha uma noiva sem noção e traía ela com a mocinha descaradamente? Quando ela descobriu que era "a outra" deu-lhe um pé na bunda e deixou ele doido! kkkkk

    O nome é Amor Sem Fim e acho que te mandei numa remessa dessas... Mais um momento hilário e totalmente fora do padrão da nossa Lynne! kkkkk Até hoje só vi esses dois...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ora, eu gostei dessa protagonista exímia com palavras em uma discussão, o que é muito valorizado pela minha pessoinha irrascível. Um romance tentador !

    ResponderExcluir