terça-feira, abril 26, 2011






Pois é, uma das autoras mais amadas (no bom e no mau sentido) pelo Literatura de Mulherzinha tinha que fazer parte do Abril Imperdível! Diferentes livros da Diana Palmer foram colocados em votação no mês de fevereiro e eis o que os leitores escolheram para que eu lesse para esta semana especial...

Uma noite em Paris – Diana Palmer – Momentos Íntimos 3 Histórias Especial Edição de Férias 13
(The best is yet to come – 1991 – Silhouette Books)
Personagens: Lucy McKenzie e Mark Callaway

Lucy era uma viúva traumatizada e Mark era um homem apaixonado por ela. E nem um deles sabia lidar com isso. Cansado de vê-la definhar, ele resolveu intervir para traze-la de volta à vida – e talvez tentar uma chance de alguma coisa, qualquer coisa, entre eles. Só que Lucy não estava pronta, tinha medo do que sentia e cada avanço poderia significar retrocesso logo em seguida. No entanto, muita paciência, um emprego e noites em Paris poderão convencê-la de que o melhor estava por vir e ela precisava ser corajosa para arriscar com Mark...

Comentários:

- Este livro foi lançado em 1991 no Silhouette Desire #643 e, pelo que entendi no site da Diana Palmer, foi relançado recentemente lá fora. A edição brasileira tem ainda duas histórias: Amor e ódio no Texas, de Linda Turner e O Coração por Testemunha, de Andrea Edwards, em breve no site.

- A história pode ser resumida em uma frase singela: faltou explicar aos protagonistas que focinho de porco não é tomada. É que Mark é um ogrinho típico da Diana Palmer e o diminutivo se deve ao fato de que ele sabe o tempo todo que está apaixonado por Lucy, sabe que ela está traumatizada com o fim do casamento, quer que ela vire a página e não nasceu com a sutileza necessária para solucionar este dilema com classe e elegância. Lucy é mais uma legítima enviada da “bolha encantada de DP”, aquele local isolado onde vivem todas as mocinhas da autora, sem contato com fatos básicos e informações vitais sobre a vida (ali se ensina que tudo é pecado, que qualquer suspiro fora da bolha leva para Sodoma e Gomorra, que as cegonhas trazem os bebês e que quem tentar encomendar por outra via está perdida para todo o sempre...). Alguns anos antes, eles quase caíram em tentação... Mark a rechaçou cruelmente... Lucy se casou com Ben... Ficou viúva e traumatizada... Agora Mark está de volta, querendo ajuda-la (por bem ou por mal) a superar o luto.

- E a partir daí, para cada “dá um pulo e vai pra frente”, há o respectivo “de peixinho, vai pra trás” por causa daquilo que comentei ali em cima: focinho de porco não é tomada – ou seja, as idéias preconcebidas que ambos tinham um do outro e que usavam para explicar as próprias atitudes e as alheias. Se você for do tipo impaciente, vai estar esbravejando em pouco tempo, sabendo que uma DR civilizada, do tipo “lava roupa todo dia” resolvia a crise existencial de ambos. E poderia ter feito a tal viagem a Paris já como lua de mel. Até colocar os pingos nos respectivos “is”, demora um bocado. Não é um livro ruim – ainda mais para quem já conhece a autora de outros Ogros, Parvas & etc. Vale a pena ser lido, ainda mais quem ama a combustão entre os mocinhos lixas de parede e as mocinhas “acho que vi um... *confusa*” da Diana Palmer (aliás, a curiosidade de Lucy rende uma boa divagação sobre como superar traumas noturnos. Vivo dizendo, quando os quietinhos resolvem explorar o potencial deixam muitos extrovertidos sem condições de dar um pio...).

- Voltamos à uma reclamação que aparece aqui. As traduções. E vou bancar a chata, porque não li o livro em Inglês (ou seja, há chance de ser pior o.O ou não!) . No entanto, a encrenca já começa no título. Como que “O melhor ainda está por vir” vira “Uma noite em Paris” (a tal viagem à França acontece entre as páginas 87 e 114, ou seja, a tal noite em Paris demora...). Para piorar, cuidado, não cometam o mesmo erro que eu: não confundam com o livro com título muito parecido, Uma vez em Paris (a história de Hutton e Brianne, que se desdobra em Lorde do Deserto e faz parte da série Hutton & Amigos).

-  E calma, que ainda não acabou! Olha que bonito o resumo oficial do livro The best is yet to come, no site de Diana Palmer - “As a young secretary, Ivy McKenzie had been hopelessly in love with tycoon Ryder Calaway. But their searing passion—and Ryder’s cool rejection—sent innocent Ivy running. Now, five years later, Ryder’s magnetic virility was just as daunting—and harder to escape. Ryder always got what he wanted. Except Ivy. For years he’d waited and longed for her. Now she was free, and Ryder’s patience was at an end. This time he would make her irrevocably his. With this second chance, could he convince Ivy that the best was yet to come?"  Ivy virou Lucy e Ryder virou Mark. E Beta ficou confusa e reforçou a necessidade de pesquisar sempre pelo título original se quiser mesmo achar alguma coisa...

A foto da capa em português achei aqui. As fotos das edições estrangeiras achei no Fantastic Fiction.

Bacci!!!

Beta
Reações:

5 comentários :

  1. Eu não sigo séries nem sou viciada em DP mas esse é um dos meus preferidos da autora. Amei. Já "Uma Vez em Paris" abandonei. Achei o mocinho um mala, sempre pensando na esposa morta.

    ResponderExcluir
  2. Diana Palmer toma chá de cogumelo.
    Tem de ser isso !
    UHUHUHUHUHUHUHUHUHUH

    ResponderExcluir
  3. Beta!
    Eu tenho esse livro!

    Sou super suspeita pra falar de Diana Palmer, pra mim '' quase'' tudo dela é mais que demais! kkkkk.

    Esse eu gostei, apesar da enrolação!

    ResponderExcluir
  4. Faz um tempinho que não leio Diana Palmer, estou com sudades. Bs, Rose;D

    ResponderExcluir
  5. betta, bem eu faço colaeção da DP, eu tenha a maioria dos livros em coleção dela...como hutton e Cia e homens do Texa.... adoroooo ler seus livros, mas não tinah conhecimento desse livro dela... farei umas buscar para ver se o encontro...depois q o ler posso comentar mais...bjs até logo

    ResponderExcluir