quarta-feira, abril 13, 2011

Duas histórias tensas que envolvem muito mais do que as aparências. Dois heróis intensos e duas heroínas fragilizadas. Confrontos que prometem causar muitas lágrimas até que o amor salve a todos.

Para todos os desejos – Índia Grey – Jéssica 139 (Horizonte do Amor)
(The italian desafiant mistress – 2007 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Eve Middlemiss e Raphael di Lazaro

Eve foi à Florença com uma missão e não era escrever uma matéria jornalística sobre a vida de modelo. Nem jornalista ela era, só estava fingindo porque queria descobrir quem era o homem envolvido na morte da irmã gêmea. E no desfile da grife Lazaro, encontrou um homem que virou todos os seus planos do avesso. Depois de dois anos na América do Sul, Raphael estava de volta, disposto a desmascarar o meio-irmão, que estava envolvido com drogas e outros crimes. Só não contava em ficar atraído pela mulher que tentava salvar de ser a próxima vítima de Luca, até descobrir que ela era uma jornalista que poderia colocar em risco a família dele.

Comentários:

- Eve era uma acadêmica que se fez passar por jornalista de moda fazendo matéria sobre a rotina de top models. Claro que ela sabia que não era um plano perfeito, mas ela precisava saber a verdade. E ela não contava ter uma forte atração pelo seu principal – e único – suspeito. Muito menos ser levada por ele contra a vontade dela (ela não imaginava que ele queria protegê-la e ficava dividida entre a atração incontrolável e a desconfiança). Raphael vivia uma corrida contra o tempo. O pai estava doente e ele precisava desmascarar logo o meio-irmão, que usava a fachada da empresa para negócios escusos. No entano, o clã Lazaro não era tão prefeito assim, havia uma série de grandes ressentimentos e coisas ruins a serem superadas.

- É uma história intensa, forte, com altas doses de tensão entre os protagonistas, uma série de desencontros e uma ameaça constante sob um disfarce de bondade. Todos eles se tornarão personagens de uma história onde o sofrimento será o caminho para a redenção pelo amor... E o sofrimento, claro, será causado pelo que eles presumem, mas não sabem. Ao reagir a suposições, acabam se colocando em perigo – muito perigo. Não só de não segurar o que sentem um pelo outro, mas de se tornarem as próximas vítimas dos bandidos da trama.

- A única coisa de que não gostei foi o seguinte diálogo, na página 16, quando Eve conversava com outra modelo sobre Raphael di Lazaro:

“ – Ele partiu antes de eu ser modelo da Lazaro, mas as pessoas aqui falam de Raphael. O boato é que a namorada fugiu com o irmão dele, Luca, e Raphael não pôde lidar com isso. Parece que ele foi para algum lugar na América do Sul, mas eu não sei se isso é verdade. Afinal, ele é um fotógrafo de moda, e a América do Sul não é um lugar que você associa à moda, é?
Eve deu uma risada seca.
- Não. – Drogas, sim. Moda, não. (grifo do texto original)”

Quero crer do fundo do meu coração que a autora quis com este diálogo (além de reforçar o grau de “suspeitabilidade” do protagonista) mostrar um comportamento preconceituoso de européias quando se trata do resto do mundo. Porque o livro é de 2007, quando o maior nome da moda mundial, a brasileira Gisele Bundchen já estava há um bom tempo no auge. Sem contar as demais modelos brasileiras, disputadas por estilistas a peso de ouro para seus desfiles. E do jeito que foi falado, até parece que só há cartel de drogas na América do Sul e que os demais continentes são lugares a salvo. Não sei, pode ser nóia minha, mas confesso que me senti ofendida por tabela, porque mais à frente na trama, eles citam textualmente a Colômbia como o “ninho do cartel de drogas” e, ao que me parece, as autoridades de lá estão trabalhando para combater e conseguiram importantes vitórias nos últimos anos. Ainda me parece aquela visão preconceituosa de quem avalia o mundo com base em meia dúzia de informações incompletas.

O herdeiro perdido – Lynn Raye Harris – Jéssica 139 (Horizonte do Amor)
(Cavelli’s lost heir – 2009 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Lily Morgan e príncipe Nico Cavelli

Lily não queria, mas por questão de trabalho foi forçada a ir a Montebianco terminar um artigo que ficara incompleto. E esta viagem virou sua vida de ponta-cabeça e a arrastou para um lugar onde ela não gostaria de estar – sob o poder do príncipe Nico Cavelli. Nico descobrira que era pai de uma criança que estava sendo escondida dele e não hesitou em usar poder, dinheiro e influência para ter tudo sob seu controle. Só que o plano perfeito de tornar seu herdeiro legítimo se casando com a mãe dele poderia colocá-la em risco e deixá-lo à mercê do destino.

Comentários:

- Intuição é uma coisa séria. E olha que Lily nem precisou de toda a intuição para saber que não era uma boa idéia viajar para terminar o artigo em Montebianco. Chegando lá, terminou presa e descoberta pelo príncipe Nico, com quem tinha tido um breve encontro amoroso sem saber que ele era príncipe e, por uma suprema falta de sorte, era o pai do seu filho. E agora era acusada de roubo e ele estava disposto a controlar a sua vida sem lhe dar a menor chance de opinar.

- Para quem gosta do estilo “Eu mando. Você obedece”, príncipe Nico é um prato cheio. Tira todas as conclusões, não dá à Lily o benefício da dúvida e acredita que ela é uma como outra qualquer (sendo que, quando se conheceram durante uma viagem dele disfarçado de plebeu aos Estados Unidos, Nico não disse que era príncipe). Por isso, resolve agir e, não sei quanto a vocês, mas não gostei do que ele fez. Aliás, detesto gente que acha que está certa e não aceita ouvir uma segunda opinião. Nico está pressionado por ocupar o cargo que não era para ter sido seu, está lidando com a promessa de um conflito com os vizinhos de Monteverde – agravado pelo rompimento do noivado com a princesa Antonella. E apenas quando suas atitudes “Vai ser do jeito que eu quero: eu mando, você obedece.”, escapam do controle, é que Nico percebe que estava jogando fora a melhor coisa que aconteceu na vida dele.

- Este livro é a 1a. história das duas escritas pela autora Lynn Rayes Harris sobre os três principados: Montebianco, Monteverde e Monterosso. O segundo livro, Amante Rival - com a história do príncipe Cristiano de Monterosso e a princesa Antonella, de Monteverde - foi publicado no Harlequin Dueto, Paraísos Reais.

Bacci!!!

Beta
Reações:

4 comentários :

  1. Entre as duas resenhas, gostei mais da primeira.
    Estou com Paraísos Reais (ganhei aqui... *__*) mas ainda não ocnsegui ler, talvez na sequência a segunda história fique mais interessante.
    Bjkas!

    Monique

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Aproveitando uma folga pra visitar os blog que sigo.

    Amo esses romances intensos mais ainda não li esse livro, gostei da 2ª estória.

    Sucesso sempre!

    http://amagiadaternura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Duas histórias intensas com personagens intensos: dois heróis com duas heroínas, hmmmmm ... ^^

    ResponderExcluir
  4. Oi, Beta!

    A primeira história é a melhor, com certeza. Também fiquei danada com os comentários mas, infelizmente, é assim que nos veem lá fora, pois notícia boa não atrai leitor...

    Quando não é alguma coisa ruim, quando nos identificamos como brasileiros lá fora todo mundo fala imediatamente: SAMBA! E começa a dar uns passinhos ridículos e a dizer como deve ser bom viver num país assim.

    Fala sério, até amarro a cara. Esse pessoal pensa que a gente fica sambando o tempo todo no meio da rua? Se bobear, acha mesmo...

    Cabe a nós, quando tivermos oportunidade, desconstruir esses estereótipos e mostrar que Brasil é muito mais que samba, praia mulata e carnaval.

    Beijo

    ResponderExcluir