quarta-feira, novembro 03, 2010

Fonte: Agência Brasil


12:01
02/11/2010

Jorge Amado e Paulo Coelho são os autores brasileiros mais traduzidos na Alemanha

Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Na Alemanha, os autores brasileiros mais reconhecidos pelo público são Jorge Amado e Paulo Coelho. Ambos têm vários títulos traduzidos do português para o alemão. O cônsul-geral do Brasil em Frankfurt, embaixador Cézar Augusto de Souza Lima Amaral, disse à Agência Brasil que é necessário ampliar o leque de opções a ser oferecido em alemão.
O diplomata lembrou que na Feira do Livro de Frankfurt são vendidos cerca de 100 milhões de exemplares a cada edição do evento. “Infelizmente, as nossas projeções de pensamento ainda não estão bem apresentadas na Alemanha, uma das dificuldades é o idioma. Há casos, como Os Sertões [de Euclides da Cunha, publicado em 1902], cuja tradução demorou três anos”, disse.
O embaixador afirmou que a feira atua em várias frentes, como o apoio às editoras e aos autores, assim como no suporte para negociações mundiais relativas à questão dos direitos autorais. Amaral disse que o fato de o Brasil ser homenageado na feira facilita a penetração das editoras e autores no cenário internacional. Isso vale para as publicações literárias, técnicas e nas áreas de ciências sociais, além de literatura infantil.
Durante a Feira do Livro de Frankfurt ocorrem vários eventos paralelos, como ciclo de leituras com autores, oficinas de tradução, debates e mesas-redondas, além de festivais de cinema. Pelo acordo assinado entre o Ministério da Cultura e a organização da feira, será criado um comitê – com integrantes do Brasil e da Alemanha – para definir as atividades que serão apresentadas em outubro de 2013.

Edição: Graça Adjuto

***
Fonte: Agência Brasil

11:56

02/11/2010

Cultura brasileira será destaque pela segunda vez na Feira do Livro de Frankfurt

Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A cultura brasileira vai ser destaque na maior feira do livro do mundo, em outubro de 2013 – a Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha, que reúne mais de 7 mil expositores e recebe cerca de 280 mil visitantes a cada edição. Só para o Brasil serão destinados 5 mil metros quadrados.
A ideia é utilizar esse espaço para a divulgação da literatura, da música, do teatro, do cinema e das artes em geral produzidas no Brasil. É a segunda vez que o país é homenageado na feira.
“Uma série de fatores influencia na decisão da organização do evento de escolher o Brasil para ser homenageado. O que é muito claro é que existe o reconhecimento do Brasil como um interlocutor importante no cenário internacional”, afirmou à Agência Brasil o cônsul-geral do Brasil em Frankfurt, embaixador Cézar Augusto de Souza Lima Amaral.
Em abril de 2008, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, orientou o cônsul a tentar ampliar o espaço do país no evento. Amorim lembrou que a última vez que o Brasil foi homenageado na Feira do Livro de Frankfurt foi em 1994.
“Imaginei que seria impossível, pois é uma situação rara um país ser homenageado pela segunda vez na feira. Isso só ocorreu com a China, que hoje desfruta de um espaço privilegiado na feira e que traduziu mais de 60 títulos do mandarim para o alemão”, disse Amaral.
Em outubro, quando foi confirmada a homenagem à cultura brasileira na feira de Frankfurt, o diretor do evento, Juergen Boos, afirmou às autoridades presentes que o mundo está olhando para o Brasil. Demonstrando conhecer a literatura brasileira, Boos citou Jorge Amado e Paulo Coelho.
O diretor lembrou, porém, que é necessário trabalhar mais para a divulgação da cultura do Brasil. Neste ano, a Argentina foi o país homenageado. Em 2011, a Feira do Livro de Frankfurt vai homenagear a Islândia – país europeu com pouco mais de 409 mil habitantes e que tem o terceiro maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo, atrás apenas da Noruega e Austrália.

Edição: Graça Adjuto
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário