domingo, julho 04, 2010

Ciao!!!



Capas retiradas do Mulheres Românticas

A César o que é de César, já afirma o ditado. Mais uma vez a Harlequin me surpreende com uma história que já tinha me ganhado na capa – é impossível ser antipática à série Baby on Board com aquelas capas fofíssimas. E quem escreve isso é uma pessoa que morre de medo de chegar perto de bebê – acho que eles são tão molinhos, frágeis, o que não combina com alguém assumidamente desastrada como eu.

Um Pequeno Milagre – Carol Marinelli – Harlequin Special 23 (Baby on Board)
(One tiny miracle – 2009 – Mills & Boon Medical Romance)
Personagens: Celeste Mitchell e Ben Richardson

Ben queria esquecer a dor da perda da esposa e da filha e tentava mais uma vez recomeçar. Mudou-se para um lugar que era perto suficiente de seus amigos e familiares, mas longe das lembranças que ainda o faziam sofrer... E foi ali, justamente ali, que encontrou outra mulher, solitária, grávida e precisando de ajuda. Celeste estava desamparada, sem perspectivas de futuro e totalmente incapaz de acreditar em soluções mágicas, mas ao reencontrar o dr. Ben no hospital em que trabalhava pôde finalmente imaginar que tinha um amigo... E esta amizade seria o começo de uma bela história.

Comentários:

- Queria saber quem escolheu este livro. Gostaria de dar parabéns pessoalmente. Eu me apaixonei pela capa e recebi recomendações altamente elogiosas da Andrea: Mas preste atenção no livro "Um Pequeno Milagre" - Carol Marinelli, lançamento da Harlequin. Não vou dizer nada agora, só coloquei um bilhete para você dar prioridade na leitura porque senão vai ser um festival de spoilers e vou estragar o impacto da história. Faça isso e não vai se arrepender. Só prá você saber, tem uma cena em que fui às lágrimas e corri para dar um abraço apertado no marido, só de pensar no sofrimento, no medo e na impotência do mocinho. Sinceramente, não me lembro de ter lido um livro de banca em que os personagens fossem tão humanos, tão próximos do que a gente sente ou faria naquela situação, tão falhos e tão reais que parecia até que estavam aqui do lado. Não tem super milionário poderoso, infalível, não a mocinha bobinha e ingênua submetida aos caprichos dele. Tem gente como a gente e é lindooooooo!!!!!

- Atendendo à dica que ela me deu, passei na frente dos outros e não me arrependi. É um livro impecável. Não tem ninguém idealizado aqui. A perfeição passou longe. São duas pessoas magoadas pela vida, sem rumo e sem saber como romper o círculo e recomeçar. Ben tinha tudo conforme os melhores sonhos: a mulher que amava, carreira em ascensão (ambos eram médicos) e esperavam um bebê – mas uma hemorragia a matou sem que ele pudesse fazer alguma coisa. Quatro anos se passaram e ele ainda sentia como se fosse ontem...

- Celeste estava grávida de um amante que a abandonara, seus pais não a aceitavam após esse “erro” e estava sem perspectivas de futuro. Um era perfeito para o outro, mas demorou para notarem, com justiça, porque apenas nas comédias românticas e na literatura as coisas se resolvem em um passe de mágica. Andrea disse tudo: é uma história que poderia acontecer com qualquer um de nós, com um vizinho, um conhecido, uma pessoa do mesmo bairro. Uma história de gente de carne e osso.

- E a autora ganha pontos por descrever – com extrema sensibilidade – os sentimentos do herói. Quem lê acompanha desde a primeira página a jornada dele - não descobre do além que ele tinha um trauma após ele irritar os leitores ao extremo. Até me atreveria a dizer que, na verdade, é a história de Ben, da jornada dele de superação da dor e de recuperação da felicidade e de como ele recupera, através de outra pessoa, aquilo que ele pensou que tinha perdido: a capacidade de amar sem medo. E nunca vi uma frase tão singela resumir tão perfeita e justamente uma história. Claro que eu não vou dizer qual foi. Para descobrir, vocês terão que ler...

Bacci!!!

Beta
Reações:

3 comentários :

  1. Eu também achei essa estória fantástica.

    É tanto que o blog escolheu-a para ser o primeiro sorteio da parceria entre nós e a Harlequin Books.

    Sua resenha tá show!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Beta!

    Como disse a Carol, sua resenha está show. Você entendeu perfeitamente o que eu senti quando li o livro e porque ele entrou para a minha galeria de inesquecíveis.

    Na verdade, também acho que a autora escreveu mais a história dele do que a dela e eu gostei muito dessa abordagem. A história ficou mais humana, sei lá...

    Qualquer outro comentário que eu pudesse fazer fica dispensável agora, pois tudo o que eu poderia dizer sobre isso você já reproduziu na sua resenha. Obrigada.

    Mais uma vez, parabéns, foi excelente!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  3. Este livro é muuuuuito fofo!

    ResponderExcluir