terça-feira, abril 13, 2010

Harry Potter entrou na minha vida por causa de uma matéria de jornal. Do caderno Prosa & Verso, do jornal O Globo, especificamente, na época do lançamento do livro A Câmara Secreta. O desenho feito na matéria me chamou a atenção, li o texto e fiquei curiosa: "Que livro é esse que eu nunca tinha ouvido falar"


Aí no mesmo ano, durante uma viagem ao Rio de Janeiro, ganhei de presente o primeiro livro da série, HP e a Pedra Filosofal. Comecei a ler, estava até achando meio chato e, de repente, ficou interessante e pronto: virei uma Pottermaníaca.

Notaram que eu não falei uma "leitora de Harry Potter" ou uma "Potteriana" - eu disse "Pottermaníaca", daquelas que compram os livros, os livros que explicam os livros, que comentam os livros, os álbuns de figurinhas, agenda, foi ao cinema ver os filmes, tem duas trilhas sonoras e ainda por cima comprou os DVDs. Acho que as únicas coisas que eu ainda não fiz em se tratando de Harry Potter foram:

* ir à sessão de estréia de madrugada (aqui teve a sessão da meia-noite, impossível de ir para quem trabalha às 7h)
* me vestir como um dos personagens da série (já passei da idade e do peso para fazer isso fora de uma festa à fantasia sem parecer maluca, doida ou ridícula)
* convencer alguém a fazer um cachecol azul e branco igual ao que os alunos da Corvinal usam em um dos filmes (sim, só eu e mais ninguém para prestar atenção numa criança correndo no fundo da cena com o bendito cachecol)

O Harry Potter me permitiu várias "aventuras": tipo, exercer meus direitos de consumidora, pesquisar preços em diferentes livrarias e escolher o mais favorável. Ah, sim, ganhar o livro 1 mês depois do lançamento e comprar um para dar de presente apenas para ler a história (Cálice de Fogo lido em religiosas 6h). Ler o Câmara Secreta e o Prisioneiro de Azkaban em menos de um dia (acho que foram necessárias 11h).
Mas as mais cômicas foram no cinema. Eu fui nas primeiras sessões diárias dos dois primeiros filmes: chegou a um ponto de que as pessoas se conheciam e um garoto até me cumprimentou na rua "Lembra de mim? A gente conversou na fila do Harry! Já tá sabendo da venda de ingressos para o treceiro?"

Uma vez, na comunidade ADORO ROMANCES-YAHOO, a gente abriu um tópico para confessar pagações de micos, nos bons tempos quando havia mais conversa que troca de e-books via e-mail. Eu contei alguns horríveis e entre eles a história do cinema. Resumidamente (editei aqui o email que escrevi na época), fui ver Harry Potter e a Câmara Secreta - sessão da "pirralhada": um bando de garotinhas apaixonadas pelo Daniel Radcliffe, outro bando que leu o livro e gostou, um bando que deve ter errado de sessão - porque parecia pronto pra invadir Mordor (de O Senhor dos Anéis) e eu, minha amiga na fila, como sempre, além da minha irmã que nesse dia foi conosco. Aquele bla bla bla de que o filme tinha que ser melhor, mas que a gente tinha dúvidas porque o Chris Columbus é uma droga de diretor (eu ainda lamentava todas as pitangas possíveis porque queria o Spielberg na direção. Fato que só foi superado depois do 3o. filme, maravilhoso e perfeito, de Alfonso Cuáron). Como nós estávamos entre as primeiras da fila, tivemos a chance de sentar nos nossos lugares favoritos - o cinema é stadium e um amigo nos havia ensinado qual é a fileira com melhor som e visão e a gente sempre corria pra ela. Ok, começa o filme e as pessoas vão se aquietando aos poucos... O filme estava melhor que o primeiro, então, a fã aqui conseguiu relaxar e acompanhar, até que um pontapé atingiu a parte de trás do banco onde eu estava. E a minha irmã:

- Calma, Roberta, é coisa de moleque... Eles vão parar.

Mais à frente, filme num daqueles momentos tensos... outro pontapé. Eu respirei fundo e a minha irmã de novo:

- Eles vão continuar se perceberem que você está irritada...

E o filme se aproximava do clímax, a luta na Câmara Secreta... Numa daquelas cenas bem "Corre, Harry, ele vai te pegar!" o banco onde eu estava foi chutado não só uma, mas TRÊS vezes. E a terceira foi tão forte que me arremessou pra frente. Aí não adiantou "calma", "pensamento positivo" nem nada... Da mesma forma bruta que fui pra frente, me virei, SUBI NO BANCO, virei para trás e esbravejei:

- CHEGA!!!!!! EU ESTOU DE SACO CHEIO DE VOCÊS!!! MAIS UM PONTAPÉ, CAMBADA DE CAPETAS, E EU VOU ARREMESSAR VOCÊS - UM A UM - NA TELA DO CINEMA!!!

Gente, o cinema ficou tão quieto de repente... E na tela Lorde Voldemort tocava terror nos fãs - a maioria tinha lido o livro e sabia o que acontecia em seguida, mas o impacto da imagem numa tela grande numa sala escura faz a diferença... Os moleques me encaravam de olhos arregalados, apavorados. Eu me voltei, me sentei, peguei jujuba (sempre levo jujuba para o cinema) e fui ver o que o Harry estava aprontando pra escapar... Uns minutos depois, a voz da minha irmã:

- Às vezes, eu tenho medo de você...

E eu, na voz mais doce do mundo:

- Mas eu não fiz nada...

Bem, não levei mais nenhum pontapé até o final do filme. Assim que as luzes acenderam, os pestinhas da fileira de trás sairam rapidinho e mudinho e nem se atreveram a me encarar.

E a curiosidade maior dos fãs de Harry Potter é que eles se "reproduzem por recomendação" - um sempre indica livro para outros não-iniciados. Eu, por exemplo, dei alguns livros da série para minha prima... XD

Além disso, o engraçado é que ouvi dizer que algumas escolas no Brasil que, diante do sucesso da série entre os alunos, levou os livros para a sala de aula - mas se usar a série para incentivar a leitura, os livros didáticos habituais vão parecer menos "chatos".

J.K. Rowling teve o mérito de criar uma história com base no de "sempre": protagonista de fácil identificação (órfão) e com uma missão difícil (salvar o mundo) e inventou um mundo com base em lendas antigas, mitologias (eu dava pulos diante das referências à mitologia greco-romana) e muita criatividade. Desta forma honesta, usando a criatividade, saiu do seguro-desemprego e virou milionária (enquanto isso, tem gente que prefere roubar o que não lhe pertence ou desviar dinheiro público... o bom e velho "esforço próprio" virou mérito quando deveria ser obrigação).

Para evitar um texto maior ainda, eis um pequeno questionário fútil:

Se eu fosse aluna em Hogwarts, seria da... Corvinal. (Lógico: usam as cores Azul e Branco e amam livros.)
Se eu jogasse quadribol seria... batedora. (Disparando balaços nas cabeças alheias! Isso faria meu lado escorpiano misantropo dar duplo twist carpado de alegria e nem precisaria do Brasileirinho como trilha sonora).
Se eu me especializasse em algum tipo de magia seria... a capacidade de virar um bicho. Acho que me tornaria uma águia ou um cavalo XD
Se eu fosse bruxa, minha mágica favorita seria... accio! (Accio controle remoto! Accio celular *sempre esqueço onde está*! Accio livros! Accio cobertor!) Talvez a Bombarda fosse útil, mas poderia ser um perigo quando eu estivesse com raiva.

E um resumo das minhas opiniões sobre:

Melhor livro: empate - O Prisioneiro de Azkaban e As Relíquias da Morte
Melhor professor: como Dumbledore está acima do bem e do mal, Lupin!
Personagens-xodós: Luna Lovegood, Fred e Jorge Weasley, Lupin e Tonks.
Personagens detestáveis: Belatrix Lestrange, Monstro, os Malfoys
Pior professor (a): como Snape é hours-concours, este título fica com a Dolores Umbrigde (eeeeeeeeeeeeca!!!)
Melhores momentos: Harry descobrindo quem ele ama mesmo; o clímax da batalha final, os agasalhos feitos por Molly Weasley para os filhos (e Harry), Olho-Tonto Moody transformando Malfoy numa doninha quicante, a Copa do Mundo de Quadribol.
Piores momentos: Hermione petrificada, Harry se sentindo sozinho, as mortes (Cálice de Fogo, Ordem da Fênix, Enigma do Príncipe e As Relíquias da Morte)
Melhor filme: O Prisioneiro de Azkaban (eu já disse que AMO o diretor Alfonso Cuáron?)
Pior filme: A Pedra Filosofal (NUNCA deveriam ter deixado Chris Columbus passar na mesma rua dos estúdios de gravação, ainda mais dirigir um filme!)
Quem eu queria que estivesse no filme e não está: Ewan McGregor (ele seria o meu Lupin perfeito, nada contra o David Thelves)
A maior bobagem que eu li... foi uma notícia de que o Steven Spielberg não dirigiu o filme porque queria transferir a trama para os Estados Unidos (!!!!) e a escola seria em Chicago(!!!). Se for verdade, como diz a minha irmã, que varada n'água! Sou suspeita para falar, porque adoro Inglês Britânico (apesar de ter estudado o Inglês Americano), mas não dá para acreditar em um Harry Potter fora da Inglaterra...

E a futilidade total: o tema do professor Gilderoy Lockhart em A Câmara Secreta é a mesma vinheta (aos meus ouvidos leigos) usada na cena do Zeppelin em Indiana Jones - A última cruzada. As trilhas dos dois filmes foram compostas pelo maestro John Williams.
Além disso, o título do livro do professor Lockhar tem A Câmara Secreta "Magical Me" - "Meu Eu Mágico" virou piada aqui em casa. É um tal de "Meu Eu Enrolado", "Meu Eu Com Sono", "Meu Eu Irado com o Botafogo", "Meu Eu Feliz", "Meu Eu Com Fome", "Meu Eu Quer Pizza", "Meu Eu Ama Italianos", "Meu Eu Jujubeiro", "Meu Eu Impublicável" (que engloba aqueles momentos #$%¨&$¨&*%¨$#), "Meu Eu Preguiçoso", "Meu Eu Quicante", "Meu Eu Maluco" e por aí vai...

Alguns links interessantes:

* Sobre o uso dos bestsellers nas escolas - aqui

* Sobre os filmes: ranking

* Opinião de Zeca Camargo sobre o último filme:

* Se alguém quiser ler uma fanfiction bem escrita sobre o universo Potteriano, recomendo essa (que a minha prima Ludmila me apresentou): Commentarius.

Bacci!

Beta
Reações:

7 comentários :

  1. Eu também descobri o Harry Potter mais ou menos assim... e a J.K. Rowling entrou no rol Das grandes para mim...
    Coitadinho do Montro, eu fiquei com pena dele. Agora detestáveis mesmos são os tios do Harry.

    Adorei o post.

    ResponderExcluir
  2. Uia... + uma Pottermaníaca!! Simplesmente eu amo a saga do bruxinho!! Sou muiiiiito fã!! e foi o primeiro livro + grossinho que li.... sahuashuuhas a história eu postei no meu blog... bjao

    ResponderExcluir
  3. Menina, você realmente é um pottermaníaca... que delícia...
    Eu também amo... já perdi as contas de quantas vezes li e reli meus livros e assisti os filmes...
    Adorei seu post, ficou incrível...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  4. Beta, estou na mesma categoria que vc, nossa ri muito lendo este teu post, ja briguei com pirralhada por causa do barulho, já assisti as primeiras seções, já li o livos em inglês na data de lançamento.
    Mas o micão mesmo foi comprar uma fantasia da Grifinória para minha outra irma viciada, detalhe tive que experimentar a fantasia na 25 pq eu e minha irma ( que é mais nova) temos o mesmo tamanho.

    ResponderExcluir
  5. Nossa...até hj se puder compro livros de HP. Me interessei pela série logo no 1º, pq AMEI a capa do livro, mas como tinha q comprar um outro p/ escola, só comprei depois. Mas depois, não parei mais! Virei uma pottermaníaca de carteirinha mesmo! E realmente, duas de minhas melhores amigas na época tb viraram pq indiquei o livro para elas...
    :))

    ResponderExcluir
  6. Olá, Beta! Ao ler este post senti um profundo sentimento de identificação. Sim, definitivamente posso afirmar que também sou pottermaníaca, possivelmente em um grau já bem menos saudável do que o seu, afinal:
    - vou as estréias (suborno algum adolescente para chegar na fila as 5h da manhã para sempre poder entrar na primeira sessão por volta de 13h).
    -Apesar de não ter mais idade (advogada e mestranda em filosofia) convenci alguém a fazer um cachecol sim e por fim o pior dos pecados: um site de fanfics...
    Nunca abandonei a paixão e pretendo curti-la intensamente até a última estréia - depois disso prometo me comportar e me tornar uma leitora mais normal... simplesmente apaixonada pelas aventuras da turma de Hogwarts.

    ResponderExcluir
  7. Bom, conheci HP com o primeiro filme, apartir dele começei a ler os livros, e reler, reler, reler, reler e reler....Sou completamente louca por HP, meu TCC da faculdade vai ser sobre Fanfiction por causa desse série, que pra mim é mais que perfeita. Fico com odio de quem compara com Crepusculo, por que nao tem comparação, em qualidade da historia, de escrita de criatividade de inteetextualidade...e tudo mais...Em várias coisas concordo com você, mas Snape conquistou meu coração em RdM...meu livro favorito era Prisioneiro, mas virou a Ordem, Amo o sirius, de paixão, e reli 24 vezes esse livro (só pra ve se ele não morria hehehe - loucuras de fã....chorei em todas)...Malfoy Bleah, adoro também o momento que o harry se toca que ama a gi...adoro o beijo ron/mione em Rdm...ficou show...amo a Tonks, meu nick name é por ela...bom amo HP, tudo, para os filmes só criticas, raros elogios, odiei o filme do prisionei na primeira vez que vi, e ainda não acho o melhor (pra mim ficou o calice de fogo), mas nao é tao ruin quanto o filme da ordem da fenix: Odeio Daniel Radbi...pessimo ator...e se ficar aqui falo amis então DEU!! xoxo

    ResponderExcluir